Como lidar com a timidez?

iStock

Quem nunca sentiu aquele frio na barriga na hora de conhecer pessoas novas ou quando precisa se expor? Essa nunca é uma situação fácil – e se torna ainda mais complicada quando se trata de pessoas que sofrem com a timidez.

Vale lembrar que ser tímido é algo comum: uma sensação inerente ao ser humano, e nada mais é do que o surgimento do medo quando é preciso interagir com outras pessoas. No entanto, o problema começa quando esse medo impede alguém de ter uma vida “normal” ou de conquistar seus objetivos, devido à timidez excessiva.

Andreia Rego, Psicanalista e Coach de Desenvolvimento Humano, comenta que um dos grandes problemas da timidez excessiva é que ela geralmente vem acompanhada de outras características não positivas, como a baixa auto-estima e falta de confiança, a preocupação com o julgamento do outro e o fato de achar que estão sempre sendo observadas. “Essas características fazem com que essas pessoas muitas vezes deixem passar oportunidades por medo de fracassarem ou de ‘darem a cara a tapa’. Porém, no mundo atual, aqueles que não demonstram ser proativos e a fim de conquistar seus objetivos podem ser passados para trás por pessoas que nem sempre possuem as mesmas habilidades e competência, contudo, são corajosas e estão dispostas a errarem ou a nem sempre agradar o outro”, explica.

Mas ser tímido não é o fim do mundo. De acordo com pesquisas feitas pela PUC-RS, com 30 mil internautas em 2013, os tímidos apresentam algumas vantagens: são pessoas silenciosas que estudam mais, que se formam mais na faculdade; são mais controlados com o lado financeiro; a renda financeira é maior; possuem menores chances de desemprego; têm mais discrição nos ambientes; são mais observadores; bons ouvintes; mais concentrados no que fazem, etc. “Ressaltando que isso não quer dizer que extrovertidos também não tenham essas vantagens e diversas outras. Tudo é questão de saber aproveitar o que existe de melhor dentro dessas qualidades”, comenta.

A principal dica que Andreia Rego oferece é: tire proveito de suas características. “Entenda que a timidez é uma característica, e não um defeito. Quando sentir essa sensação, faça um esforço para reconhecer a emoção e se perguntar o motivo de estar se sentindo assim num determinado momento. Encontrando respostas, baixamos as pressões em nós, passando a entender melhor o que acontece dentro da gente”, comenta a profissional, que trabalha com algumas dicas do Coaching para fazer com que a pessoa torne-se menos tímida. “Alguns ‘exercícios’ com os coachees (clientes) são: escolher algum horário do dia e puxar conversa com um conhecido para falar algo do seu interesse; fazer esportes em grupo para trabalhar relação interpessoal; não se cobrar tanto, permitindo-se erros e acertos de forma normal; não se preocupar demais com julgamento dos outros; ser mais otimista; aceitar elogios; acreditar em si e melhorar sua auto-imagem com autoconhecimento e até roupas, cortes de cabelo que lhe agradem”, sugere.

Para a especialista, o ideal é sair da zona de conforto e encarar de frente os medos – porém, se essa atitude parecer muito complicada de ser feita sozinha, a pessoa deve procurar um profissional que lhe auxilie nesse caminho. “É preciso compreender que a timidez não é uma doença e que há várias maneiras de lidar para solucioná-la. Basta a pessoa estar motivada e a fim de ultrapassar essa barreira”, conclui Andreia Rego.

Post publicado no Portal Administradores pela Redação.

Deixe o seu comentário aqui embaixo!

Por que uma meta é importante?

iStock

É muito comum uma pessoa ter desejos e sonhos e acreditar possuir uma meta.

Esse engano não é culpa da pessoa, provavelmente, ninguém a ensinou, corretamente, o que é uma meta ou porque uma meta é importante.

Claro, o desejo ou sonho também é importante, mas o diferencial é que uma meta possui um planejamento e plano de ação que permita a conquista de seu objetivo.

O conceito é muito parecido com a construção de uma casa: Para concluir uma construção, é necessário um planejamento sobre o que se deseja e um plano de ação para a conclusão.

Uma meta é muito importante, porque permite que você alcance um sonho ou desejo que possa parecer irreal nesse momento para você.

Com o correto planejamento e definição de metas, qualquer objetivo torna-se possível, desde conquistar sucesso profissional à melhorar sua saúde.

Isso acontece, porque uma meta é a criação de um passo a passo (também chamado de plano de ação) específico.

Ou seja, o desejo e um sonho é a “linha de chegada” da sua meta, algo que a principio pode ser visto como difícil, irreal ou incapaz. Conforme vamos definindo e executando passos menores, a dificuldade diminui e a cada passo o objetivo torna-se mais real e alcançável.

Uma meta é um desejo completamente específico. Deve estar completamente claro para você:

Onde você está (a linha de partida para a conquista da meta)
O que você vai conquistar (a linha de chegada da meta)
Como você vai conquistar (o planejamento, passo a passo, bem estruturado)
Como vai ser quando você conquistar (um dos fatores mais ignorados pelas pessoas).

É importante lembrar outra importância das metas: A realização pessoal.

Quando vivemos sem alcançar nossos sonhos, acumulamos frustrações e decepções na vida. Com certeza, você conhece alguém que tenha se arrependido de algo que não fez, não é verdade?
Isso acontece porque quando não construímos metas para nossa vida ou não buscamos realizarmos nossos sonhos e desejos, passamos a aceitar apenas o que a vida nos oferece e isso, muitas vezes, gera uma vida infeliz para as pessoas.

É importante notar que querer uma realidade melhor não é errado ou vergonhoso, muito pelo contrário é um fator muito importante para alcançar a auto realização, a mais alta necessidade humana definida pelo psicólogo americano Abraham Maslow em seu trabalho mais reconhecido: A pirâmide de Maslow ou Hierarquia de Necessidades.

Podemos concluir que estabelecer e definir metas é importante para a harmonia e realização em nossas vidas.

Após entendermos porque é importante transformar sonhos e desejos em metas, devemos entender como definir corretamente as metas.

Post publicado no Portal Administradores por Sergio Ricardo.

Deixe o seu comentário aqui embaixo!

Mente milionária

Tudo começa a ser construído na mente para depois se manifestar de fato no mundo, e não o contrário. Ou seja, você não vai esperar ficar milionário para começar a pensar como um milionário. Você vai começar a pensar como um milionário para manifestar o milionário em sua vida.

Parece simples, mas esta pequena inversão de fatores, pode resultar em uma grande diferença em sua vida.

Agora a melhor parte.

Se o primeiro passo é começar a pensar como um milionário, significa que esta etapa não custa absolutamente nada. Você manter pensamentos de pobre ou de verdadeiro milionário custa o mesmo valor (zero), dá o mesmo trabalho (zero), paga a mesma quantidade de imposto (zero) e muda drasticamente sua vida (milhões).

Ter uma mente milionária, além de nutrir diariamente pensamentos positivos com tais afirmações, é ter a firme convicção que você já é um milionário. É um estado de espírito, é mudar a forma de ver o mundo, os problemas e as oportunidades a seu redor.

Vamos a prática:

– Quero atrair ou conversar com outras pessoas de sucesso:

Meu comportamento não é de inferioridade, o que não tem nenhuma relação com arrogância, mas sim de que eu também já sou uma pessoa de sucesso e milionária, logo o nível de conversa e comportamento é o mesmo destes. Não preciso ter medo, ter receio, ter bloqueios, ter vergonha, somos iguais. Mesmo que a conta bancária ainda não seja, mentalmente somos iguais. E é isso que conta, não sua conta bancária. Sim ela pode ajudar, tudo bem, mas não é fator único ou principal.

– Quero iniciar um novo negócio que exige alto investimento.

Posso simplesmente me limitar e de cara descartar a possibilidade pelo fato de não possuir este valor financeiro no momento, ou posso utilizar minha mente milionária para pensar como milionário e buscar soluções e alternativas para conseguir desenvolver o negócio.

Perceba a diferença, no primeiro caso você bloqueia e limita sua mente, no segundo você abre sua mente em busca de possibilidades e isso é ter uma mente milionária.

Sua mente é seu maior patrimônio. Todos os negócios, ideias, inovações, nascem primeiramente por ela, que vai atrair as pessoas ideais e os recursos necessários. Uma verdadeira fonte de riquezas.

Post publicado no Portal Administradores por João Cristofolini.

Deixe o seu comentário aqui embaixo!

6 dicas de sucesso

1- Use a regra dos 4 “AS” e conquiste o seu espaço desejado na sociedade. 1ª A, a de ALEGRIA, trate as pessoas com alegria. O que você não conquistar com alegria não será com tristeza que conquistará. 2ª A, a de ATENÇÃO. De atenção para as pessoas, isso é prova de respeito. 3ª A, a de ACEITAÇÃO. Aceite às pessoas por tudo que elas são e não por aquilo que você gostaria. 4ª A, a de ADMIRAÇÃO. Admire as pessoas pelas pequenas e grandes coisas que elas realizam e são.

2- Cuidado para você não se tornar uma pessoa descartável! Descartável é aquela pessoa mentirosa, arrogante, mal-humorada, fuxiqueira, orgulhosa, individualista, desagregadora e que torce pelo fracasso dos outros. Com este tipo de pessoa, só se convive em quando for obrigada ou conveniente. Se você tem alguns desses comportamentos, procure ajuda antes que você se torne uma pessoa descartável no seu trabalho, nos seus relacionamentos.

3- Você recebe muitas coisas do meio em que vive! Quando você se junta aos bons, você recebe como premio o melhor que eles têm. Quando você se junta aos maus, você recebe como premio o pior que eles têm. Cabe a você distinguir quem são os bons e os maus. Cabe a você decidir com quem se juntar e receber o premio que eles têm para lhe oferecer!

4- Vá com calma, pare de reclamar! Tenha um pouco mais de paciência com você, com Deus e com a vida. Um dia você ainda vai agradecer a Deus e a vida, por ter perdido coisas e pessoas que você não gostaria de perder, um dia você ainda vai agradecer a Deus e a vida, por não conquistar coisas e pessoas que você gostaria de ter conquistados. É questão de tempo!

5- Se você acreditar que vai fracassar, tua crença determinará as tuas ações e você fracassará. Se você acreditar que vai triunfar, tua crença determinará as tuas ações e você triunfará. O sucesso e o fracasso dependem muito da tua crença. Talvez o que esteja faltando para você conquistar o que deseja, não seja a falta de oportunidade, conhecimentos e sim, melhorar a tua crença.

6- Ajude às pessoas a vencerem usando palavras de incentivos e apoiando os projetos que elas têm! Esta atitude ajudará você conquistar aliados para os seus próprios projetos. Quando você faz elogios verdadeiros, você se aproxima das pessoas, quando você faz críticas de maneiras erradas, você se afasta das pessoas. Lembre-se: todo mundo tem algo para ser elogiado.

Pense nisso e boa sorte!

Post publicado no Portal Administradores por Nestor de Almeida.

Deixe o seu comentário aqui embaixo!

5 dicas para identificar as melhores ideias e empreender com sucesso

iStockphoto

Todos os dias aparecem novos empreendedores com quatro, oito e até 20 ou mais ideias diferentes, que prometem revolucionar o mundo dos negócios. No entanto, a cartela de opções pode virar uma grande armadilha na hora de se atingir o sucesso esperado. Como o empreendedor geralmente possui recursos financeiros, de tempo e de relacionamento escassos, além da falta de experiência no mercado, concentrar seu foco em mais de um ponto pode ser fatal!

Quando um investidor aporta recursos em uma startup, por exemplo, ele quer que o empreendedor se dedique integralmente a ela. Ao mesmo tempo, se o empreendedor possui outras empresas para “tocar”, passará uma impressão não muito boa e poderá ser visto por muito tempo como um “deal braker”.

Bom, você é empreendedor e possui muitas ideias para o seu negócio. Mas, como saber qual é a melhor? Como tudo no mundo do investimento anjo e do Venture Capital, não existe uma fórmula 100% padronizada. Porém, existem algumas metodologias que ajudam investidores a embasar sua tomada de decisão.

Abaixo, sugiro um modelo que considero o melhor e que muitos investidores (principalmente fundos americanos) utilizam para avaliar ideias inovadoras. Esta metodologia foi desenvolvida por Everett Rogers e lançada no livro “Diffusion of innovations”, de 1962. Mesmo escrito há bastante tempo, o método é uma das teorias mais utilizadas até hoje.

Rogers comenta que há cinco características importantes para que uma inovação seja bem sucedida. São elas:

1. Vantagem relativa

O que é: significa que a inovação proposta é melhor que o produto padrão presente no mercado. O produto que você quer criar precisa entregar uma vantagem efetiva em relação ao que já existe no mercado. Esta vantagem pode ser funcionalidade, preço, usabilidade, etc… Se sua ideia não possui uma “vantagem relativa” talvez seja melhor repensá-la. Exemplo – Não é saudável financeiramente e mercadologicamente criar uma empresa de refrigerante a base de cola para concorrer com a Coca-Cola e Pepsi (ROGERS, Everett, 1962).

2. Compatibilidade

O que é: elenca se o cliente vai assimilar a inovação no dia a dia. O produto que você quer criar necessita ser percebido como uma evolução natural do padrão de mercado. Se você precisar de uma mudança de utilização muito brusca, que implique em um grande esforço educacional, isto não é um bom sinal. É muito importante que o produto responda a seguinte pergunta: meu cliente irá enxergar meu produto como uma evolução natural do mercado?

3. Complexidade

O que é: identifica se o cliente irá saber usar a inovação. O produto que você quer criar permite que o cliente o utilize naturalmente (por lógica de manuseio/intuição). Um produto pode ter vantagem relativa (o cliente tem benefício ao utilizá-lo), ser compatível (isto é, ser percebido como uma evolução do padrão de mercado), mas ser de difícil utilização (o que faz com que o usuário se “canse” e pare de usar no médio e longo prazos). E se o usuário “cansar” (for muito complexo), ele não irá recomendar e muito provavelmente o produto fracassará no mercado.

4. Testabilidade

O que é: identifica se o cliente poderá testar a inovação antes de adquiri-la. Se o cliente puder testar e manusear o produto antes de efetuar a comprar é um ótimo sinal. Quanto mais o cliente puder testar, menor será o seu ciclo de venda (ou seja, o tempo gasto para o cliente adquirir seu produto). Produtos onde o cliente necessita comprar para depois receber e testar podem ser uma grande armadilha (principalmente para a startup – que não possui histórico de mercado, clientes etc…).

5. Observabilidade

O que é: identifica se o cliente ganhará status social com a inovação. Se o produto que você está criando gera “status social”, mais chance de sucesso você terá no mercado. Muitos Fundos e investidores utilizam esta metodologia como base para suas avaliações.

Lembre-se destas cinco importantes características na hora de escolher a ideia do seu produto, e não se esqueça de determinar um “foco” para o seu negócio. Nada sem “foco” sai do papel e gera resultados positivos. Bons negócios!

Bruno Ghizoni é especialista em investimento em inovação, sócio da Portbank Capital S.A., onde atua como um dos coordenadores do Fundo Aeroespacial. Tem titulação pela Escola Superior de Guerra e MBA em Conhecimento, Tecnologia & Inovação pela FIA-USP. Criador do “Concurso Acelera Startup”, desde 2010 coordena o CIIN – Comitê de Investimento em Inovação do CJE-FIESP.

Post publicado no Portal Administradores por Bruno Ghizoni.

Deixe o seu comentário aqui embaixo!

Crie uma casca grossa

As pessoas andam muito suscetíveis aos problemas. Elas ficam vulneráveis demais ao mundo externo. Além disso, dão muita importância ao que falam sobre elas. Muitas, infelizmente, vivem cabisbaixo, pessimistas, arrasadas, porque dão atenção em demasia ao que os outros estão dizendo delas.

Problemas sempre vão existir, na minha e na sua vida. O maior erro de qualquer treinamento é enganar as pessoas, concluindo que dá para ter uma vida sem problemas. Isso não existe. Se você treina alguém, e diz a essa pessoa que para ela ter um sucesso e ser feliz precisa resolver todos os seus problemas, estará criando um deus, mas não um ser humano.

É preciso que você saiba que ninguém vive sem um pouco de estresse, insônia, medo, insegurança. Nem os mais ricos do planeta têm esse privilégio.

É necessário aprender a conviver com os problemas. Não se conformar com eles, mas, conviver, saber lidar com cada um que aparece. Quando você tem essa aceitação, cada problema que surge, você o sente, e logo procura meios de resolvê-los. Aliás, no mundo dos negócios, por exemplo, ganha mais quem pega mais encrencas para resolver, e resolve.

Se você trabalha e não tem problemas, procure alguns, porque não dá para ter sucesso sem eles. Em toda a empresa que faço treinamentos, ordeno que procurem problemas, daqueles bem cabeludos, e resolvam.

Mas como resolver os problemas? Como não entrar em parafuso onde ser bom e ótimo já não é mais suficiente, e parece que todo mundo tem de ser excelente? Além disso, como solucionar o que todos estão dizendo que não tem solução?

É simples. Você precisa criar uma casca grossa. Sim, isso mesmo. Você tem de se blindar contra o pessimismo, contra o que os economistas estão dizendo, o que as pessoas estão falando de ruim. Não dê ouvidos a noticiários sobre crises. Fique antenado em tudo o que está acontecendo, claro, mas não aceite passivamente que as coisas vão entrar num colapso só porque as previsões não são as melhores. Há pessoas que dão muito mais valor a que o horóscopo diz do que à capacidade que elas têm de fazer acontecer.

Filtre tudo o que ouve, o que vê. Não deixe que sua mente registre de forma privilegiadas o negativismo que estão querendo entregar a você. A maioria das pessoas traz um pacote de crenças terríveis sobre a vida. Aprenderam desde cedo, no seio familiar, no convívio que tiveram, que as coisas são mesmo difíceis, que os problemas são muitos, e, em vez de terem uma atitude que quebre, descristalize essas crenças negativas, elas simplesmente se acomodam, aceitado passivamente que o melhor é desistir. Como dizia Peter Drucker, “as pessoas não fracassam, elas simplesmente desistem antes de dar certo”.

Sempre me perguntam se eu não tenho problemas, pois sempre estou “pra cima”, alto astral, pensando positivamente. Claro que tenho, e muitos, graças a Deus. Sempre que resolvo um, ganho mais, fico mais felizes e ajudo as pessoas.

Aprendi desde cedo a ter uma casca grossa. A vida que dá um tapa todo dia na sua cara, é a mesma que lhe pega no colo. Você só tem de aprender a revidar esses tapas, para não se nocauteado pelos acontecimentos externos. Se você colocar na sua mente que vai fazer tudo o que você puder, e até o que não puder, para sair de uma crise, seja ela financeira, num relacionamento, na vida pessoal ou profissional, ninguém para você: a não ser você mesmo.

Óbvio que as pessoas nos ajudam muito. Precisamos de opiniões, conselhos, críticas, parcerias. Mas ninguém tem mais responsabilidade sobre os nossos resultados do que nós mesmos. É por isso que sua casca tem de ser grossa, igual a de um tatu, que quando está ameaçado, deixa só a casca dura para ser atacada, geralmente se safando dos perigos.

O sofrimento deixa você com a casca mais grossa. Por isso, às vezes é bom sofrer, passar por dificuldades e problemas. Quanto antes você passar por isso, melhor.
Eu agradeço todos os dias por ter tido que vender ferro velho para comprar material escolar, por ter trabalhado como gari, ter vendido esfregadeira de roupa para comprar meus próprios tênis. E isso tudo aconteceu na minha juventude. Isso me fez criar uma casca grossa, resistir à tentação de reclamar em vez de fazer.

Mas não importa sua idade, nem a situação que enfrenta agora. Eu sei que ela pode estar difícil, e você deve imaginar que é o ser humano mais sem sorte do mundo. Que bom. Sorte não ajuda ninguém que não trabalha e que não tem a casca grossa.
Eu fui muito pobre, e só não fui mais pobre porque não quis, pois chance eu tive bastante!

Passei por tantas dificuldades que, quando meu primeiro filho nasceu, eu não tinha dinheiro nem para comprar leite e fraldas. Me senti o homem com o menor valor do mundo, e esperava que alguém me ajudasse. Enfiei a cabeça no buraco achando que teriam dó de mim. Mas, nem me dei conta de que quando a gente coloca a cabeça no buraco, deixa a retaguarda desprevenida, e aí…

Meu campeão, minha campeã, esqueça tudo o que já lhe disseram que não tem jeito. Arrombe o cofre da sua mente e tire as ideias negativas, pessimistas, de incapacidade que colocaram aí e você aceitou. Você tem de aguentar porrada, e se levantar. Sabe por que? A resposta é simples: você já viu alguém caído vencer na vida? Jà viu alguém que fica com medo das tempestades aproveitar a beleza do arco-íris que surge no meio dela?

Você tem o poder, e o direito de se dar bem na vida, em todos os sentidos. Você tem o direito de ser feliz e fazer quem você ama feliz também.
Nada pode parar quem tem uma casca grossa, a não ser a própria pessoa.
Proteja-se de pessoas negativas, afaste-se delas se não tiver outro jeito. Desligue o rádio, a tv, e não ouça tanta coisa ruim. Vá caminhar num parque, visitar um cliente, ajudar alguém que esteja numa situação pior que você.

Ouça uma boa música, arregace as mangas, tire a cabeça do buraco e vá cumprir sua jornada, sua missão. O mundo está maluco para dar o que você quer. Mas você tem de ir buscar, com a casca bem grossa, caso apareçam dificuldades pelo caminho (claro que elas vão aparecer).

Lembre-se sempre disto: “pensar positivo, ser otimista, não é a única coisa que faz de você um vencedor. Mas, pensar negativo é tudo o que você precisa para ser um derrotado”.

Eu torço por você.

Grande abraço, um beijo no coração, fique com Deus, sucesso e felicidades sempre!

Post publicado no Portal Administradores por Professor Paulo.

Deixe o seu comentário aqui embaixo!

Trabalhar perto de casa equivale a 20 dias de folga, diz estudo

Trabalhar perto de casa e ter mais tempo para a família e o lazer é um dos novos sonhos dos brasileiros. Afinal, todos querem ganhar mais tempo livre e simplicidade na locomoção para o trabalho. De acordo com uma pesquisa do portal Emprego Ligado, os profissionais que trabalham perto de casa podem ganhar 20 dias livres por ano com a dispensa de congentionamentos, por exemplo.

“É qualidade de vida aliada à questão da produtividade. O empregado fica mais feliz e o empregador ganha em produtividade, conseguindo reter ainda mais o funcionário”, explica Jacob Rosenbloom, CEO da Emprego Ligado.

Com o trânsito caótico das grandes cidades, muitos profissionais têm optado por vagas próximas de suas residências. “O profissional quer mais tempo para o lazer e para a família. E quando ele precisa pegar mais de duas conduções para o trabalho, ele começa a não ter tanta disposição para cumprir as horas estabelecidas no contrato. E muitas vezes saí antes de completar seis meses, onerando ainda mais o RH. Segundo dados da mesma pesquisa, 37% das pessoas saíram do último trabalho devido à distância entre a sua casa e o local de trabalho. Trabalhando perto de casa e reduzindo o trajeto de três para uma hora em ida e volta de condução, o profissional consegue economizar quase um mês a mais por ano. Além disso, ele falta e se atrasa menos, se tornando mais produtivo e realizado com seu trabalho”, afirmou Rosenbloom.

A busca por melhores condições de trabalho é motivada pela atual questão da qualidade de vida, cada vez mais presente no consciente do trabalhador.

Atualmente, um dos grandes questionamentos de gestores de Recursos Humanos é a questão da retenção de profissionais em suas empresas. Afinal, “segurar” um profissional evitar o gasto com encargos durante a sua saída e com a abertura de nova vaga, seleção, contratação, capacitação de um novo profissional e integração, o que demanda tempo e muito mais trabalho. Com isso, segundo o CEO da Emprego Ligado, “o que se pensava que era irrelevante até pouco tempo, tornou-se determinante para quem procura um emprego ou uma recolocação: a localização da empresa”.

Post publicado no Portal Administradores pela Redação.

Deixe o seu comentário aqui embaixo!