Como lidar com a timidez?

iStock

Quem nunca sentiu aquele frio na barriga na hora de conhecer pessoas novas ou quando precisa se expor? Essa nunca é uma situação fácil – e se torna ainda mais complicada quando se trata de pessoas que sofrem com a timidez.

Vale lembrar que ser tímido é algo comum: uma sensação inerente ao ser humano, e nada mais é do que o surgimento do medo quando é preciso interagir com outras pessoas. No entanto, o problema começa quando esse medo impede alguém de ter uma vida “normal” ou de conquistar seus objetivos, devido à timidez excessiva.

Andreia Rego, Psicanalista e Coach de Desenvolvimento Humano, comenta que um dos grandes problemas da timidez excessiva é que ela geralmente vem acompanhada de outras características não positivas, como a baixa auto-estima e falta de confiança, a preocupação com o julgamento do outro e o fato de achar que estão sempre sendo observadas. “Essas características fazem com que essas pessoas muitas vezes deixem passar oportunidades por medo de fracassarem ou de ‘darem a cara a tapa’. Porém, no mundo atual, aqueles que não demonstram ser proativos e a fim de conquistar seus objetivos podem ser passados para trás por pessoas que nem sempre possuem as mesmas habilidades e competência, contudo, são corajosas e estão dispostas a errarem ou a nem sempre agradar o outro”, explica.

Mas ser tímido não é o fim do mundo. De acordo com pesquisas feitas pela PUC-RS, com 30 mil internautas em 2013, os tímidos apresentam algumas vantagens: são pessoas silenciosas que estudam mais, que se formam mais na faculdade; são mais controlados com o lado financeiro; a renda financeira é maior; possuem menores chances de desemprego; têm mais discrição nos ambientes; são mais observadores; bons ouvintes; mais concentrados no que fazem, etc. “Ressaltando que isso não quer dizer que extrovertidos também não tenham essas vantagens e diversas outras. Tudo é questão de saber aproveitar o que existe de melhor dentro dessas qualidades”, comenta.

A principal dica que Andreia Rego oferece é: tire proveito de suas características. “Entenda que a timidez é uma característica, e não um defeito. Quando sentir essa sensação, faça um esforço para reconhecer a emoção e se perguntar o motivo de estar se sentindo assim num determinado momento. Encontrando respostas, baixamos as pressões em nós, passando a entender melhor o que acontece dentro da gente”, comenta a profissional, que trabalha com algumas dicas do Coaching para fazer com que a pessoa torne-se menos tímida. “Alguns ‘exercícios’ com os coachees (clientes) são: escolher algum horário do dia e puxar conversa com um conhecido para falar algo do seu interesse; fazer esportes em grupo para trabalhar relação interpessoal; não se cobrar tanto, permitindo-se erros e acertos de forma normal; não se preocupar demais com julgamento dos outros; ser mais otimista; aceitar elogios; acreditar em si e melhorar sua auto-imagem com autoconhecimento e até roupas, cortes de cabelo que lhe agradem”, sugere.

Para a especialista, o ideal é sair da zona de conforto e encarar de frente os medos – porém, se essa atitude parecer muito complicada de ser feita sozinha, a pessoa deve procurar um profissional que lhe auxilie nesse caminho. “É preciso compreender que a timidez não é uma doença e que há várias maneiras de lidar para solucioná-la. Basta a pessoa estar motivada e a fim de ultrapassar essa barreira”, conclui Andreia Rego.

Post publicado no Portal Administradores pela Redação.

Deixe o seu comentário aqui embaixo!

Seja você e vire tendência

É fato que todos vivemos uma busca incessante pela felicidade, realização ou reconhecimento.
Frequentemente nos propomos a fazer o que tiver que ser feito para alcançar nossos ideais. A maioria de nós muitas vezes negligencia a qualidade de vida para alcançar esses ideais, e, nessa busca, acaba se desconectando da sua essência.

Poucos expressam com certeza seus valores impulsionadores, conseguem expressar em poucas palavras qual sua missão pessoal e propósito de vida.
Os que o fazem, normalmente os vinculam a fatores materiais como “proporcionar boa formação aos meus filhos”, “adquirir minha casa própria”, “alcançar meu primeiro milhão de dólares” e por aí vai.

Esses certamente são objetivos interessantes, desafiadores e até nobres, mas não fatores que geradores de SIGNIFICADO para a vida.

Como alcançar esse significado se sequer olharmos para dentro e reconhecermos o que verdadeira e essencialmente nos motiva? Antes é preciso sondar as próprias convicções a respeito de si mesmo e responder algumas questões simples:

√ O que mais gosto na minha personalidade?
√ Em que momento me sinto em paz comigo mesmo?
√ Quais decisões já tomei que me fizeram sentir satisfação após constatar os resultados?
√ Em que aspectos eu AGREGO VALOR à vida das pessoas do meu convívio?

Estamos tão acostumados a observar o que não gostamos, que acabamos por inverter nosso olhar e buscar fora de nós o que somente é possível obter se já tivermos encontrado dentro.

Dia após dia, são publicadas reportagens de executivos de sucesso que abandonam sua carreira para viver uma vida mais leve, significativa, com menos sacrifício pessoal e maior qualidade de vida. Certamente essas pessoas tiveram algum tipo de experiência que as despertou quanto à sua essência. E o mais interessante é que após essa descoberta, elas estão experimentando um tipo de sucesso e admiração interna e externa que posição ou status JAMAIS as dariam. Sem contar que se declaram mais felizes, realizados, admirados e valorizados como nunca antes.

As pessoas que alcançam esse nível de consciência, seja por amor próprio ou através da dor após terem que superar algum tipo de somatização, causada pela própria ganância ou negligência, passam a viver a verdadeira REALIZAÇÃO. Começam a desfrutar dos resultados que produzem, a utilizar para o próprio bem o que os recursos que conquistam, passam a gostar mais de si e a expressar o carinho pelas pessoas do seu convívio, exalam entusiasmo e gratidão.

E você? Está “correndo atrás” da sua felicidade ou tem vivido de tal forma que sua realização se manifesta no seu dia a dia?

Atitude é fundamental, afinal, só o que cai do céu sem esforço é chuva, porém, sem domínio próprio e equilíbrio entre áreas da vida certamente será menos provável que você se torne uma referência ou inspiração para as outras pessoas. Está aí a base para todo propósito: impactar e impulsionar a vida de outros através do que fazemos.

Identifique sua essência, mapeie sua jornada de sucesso, celebre cada conquista, tire tempo para estar com você e com as pessoas que diz amar. Vá além de SOBREVIVER. Busque e reveja periodicamente sua autenticidade. Seja você e vire tendência!

Post publicado no Portal Administradores por Vanessa Milis.

Deixe o seu comentário aqui embaixo!

Por que uma meta é importante?

iStock

É muito comum uma pessoa ter desejos e sonhos e acreditar possuir uma meta.

Esse engano não é culpa da pessoa, provavelmente, ninguém a ensinou, corretamente, o que é uma meta ou porque uma meta é importante.

Claro, o desejo ou sonho também é importante, mas o diferencial é que uma meta possui um planejamento e plano de ação que permita a conquista de seu objetivo.

O conceito é muito parecido com a construção de uma casa: Para concluir uma construção, é necessário um planejamento sobre o que se deseja e um plano de ação para a conclusão.

Uma meta é muito importante, porque permite que você alcance um sonho ou desejo que possa parecer irreal nesse momento para você.

Com o correto planejamento e definição de metas, qualquer objetivo torna-se possível, desde conquistar sucesso profissional à melhorar sua saúde.

Isso acontece, porque uma meta é a criação de um passo a passo (também chamado de plano de ação) específico.

Ou seja, o desejo e um sonho é a “linha de chegada” da sua meta, algo que a principio pode ser visto como difícil, irreal ou incapaz. Conforme vamos definindo e executando passos menores, a dificuldade diminui e a cada passo o objetivo torna-se mais real e alcançável.

Uma meta é um desejo completamente específico. Deve estar completamente claro para você:

Onde você está (a linha de partida para a conquista da meta)
O que você vai conquistar (a linha de chegada da meta)
Como você vai conquistar (o planejamento, passo a passo, bem estruturado)
Como vai ser quando você conquistar (um dos fatores mais ignorados pelas pessoas).

É importante lembrar outra importância das metas: A realização pessoal.

Quando vivemos sem alcançar nossos sonhos, acumulamos frustrações e decepções na vida. Com certeza, você conhece alguém que tenha se arrependido de algo que não fez, não é verdade?
Isso acontece porque quando não construímos metas para nossa vida ou não buscamos realizarmos nossos sonhos e desejos, passamos a aceitar apenas o que a vida nos oferece e isso, muitas vezes, gera uma vida infeliz para as pessoas.

É importante notar que querer uma realidade melhor não é errado ou vergonhoso, muito pelo contrário é um fator muito importante para alcançar a auto realização, a mais alta necessidade humana definida pelo psicólogo americano Abraham Maslow em seu trabalho mais reconhecido: A pirâmide de Maslow ou Hierarquia de Necessidades.

Podemos concluir que estabelecer e definir metas é importante para a harmonia e realização em nossas vidas.

Após entendermos porque é importante transformar sonhos e desejos em metas, devemos entender como definir corretamente as metas.

Post publicado no Portal Administradores por Sergio Ricardo.

Deixe o seu comentário aqui embaixo!

15 ensinamentos do livro “o monge e o executivo” para relaciona-se melhor com as pessoas

À primeira vista parece uma obra muito simples, e com estrutura pouco inovadora, porém pode-se assimilar muitas coisas realmente importantes. A trama do livro se desenvolve em um monastério, no qual um grupo de pessoas, de profissões e personalidade variadas, vão para aprender a se tornarem líderes melhores, e durante o curso revisam seus conceitos, seu estilo de vida e o modo como se relacionam em casa e no trabalho, assim acabam aprendendo também a ser pessoas melhores.

O livro todo é um manual de como relacionar-se melhor com as pessoas a sua volta, principalmente se você ocupar uma posição de destaque, de liderança. O autor por meio dos personagens e seus perfis diferentes, ensina a saber ouvir, tratar as pessoas com respeito, oferecer um ambiente de trabalho seguro e agradável, e as ferramentas e questionamentos necessários para que seus subordinados avaliem sua conduta e a modifiquem.

Ter objetivos, focar nos relacionamentos e não tanto nas tarefas, ou processos organizacionais, observar as necessidades dos colegas de trabalho e sobretudo dos clientes,e buscar atende-las, (dando o que eles precisam e não que querem), sempre tratando da forma como você gostaria de ser tratado, são alguns outros pontos trabalhados pelo autor. Qualquer pessoas independente do ramo de atividade que desenvolva ou da posição que ocupe pode beneficiar-se ao ler o O Monge e O Executivo, pois o bom relacionamento com as pessoas é a chave para uma vida feliz e harmoniosa.

Eis 15 lições que este livro pode trazer:

1- Ouça as pessoas.

2- Aprenda a gerenciar as coisas e liderar as pessoas.

3- Foque nos relacionamentos, e não só nas tarefas.

4- Coloque respeito, dignidade, contribuição e sentimento de participação acima do dinheiro.

5- Entenda que a confiança é essencial para qualquer relacionamento, seja pessoal ou no ambiente de trabalho.

6- Adapte-se à mudança, pois ela é inevitável e quem não se adapta, provavelmente será eliminado.

7- Satisfaça as necessidades dos empregados e do cliente.

8- Para liderar, você deve servir. ponha-se a disposição dos funcionários, clientes e pessoas a sua volta.

9- As pessoas tem necessidade de receber estímulos para se tornarem o melhor que puderem ser.

10- Faça as pessoas se sentirem importantes e apreciadas. Descubra importância da motivação.

11- Mude a si mesmo antes de esperar a mudança nos outros.

12- Ofereça ambiente e o questionamentos para as pessoas mudarem, mas compreenda que você só pode mudar a si mesmo.

13- Trate os outros como gostaria de ser tratado.

14- Trace objetivos específicos, caso contrário poderá dispersar-se em ações sem sentido.

15- Ponha-se no lugar dos outros.

Post publicado no Portal Administradores por Bia Oliveira.

Deixe o seu comentário aqui embaixo!

Controle suas emoções ou será controlado por ela

1456737_586877154725236_1953835824_n

 

Seja ousado, não tenha medo de fazer o que você ama. Por que a vida é muito curta e passa muito rápido. Então ouse e faça acontecer, a não ser que você esteja satisfeito com o seu desempenho profissional e pessoal.

Pense grande, seja grande.

Deixe o seu comentário aqui embaixo!

Respeito muitos querem, mais nem todos sabem respeitar o próximo

Respeito muitos querem, mais nem todos sabem respeita o próximo

Respeitar é você saber que acaba o seu direito de exercer onde começa o direito do outro. É sempre bom respeitar as outras pessoas assim como você gostaria de ser tratado. Então sempre que encontrar auguem que precisar de carinho, dê ajuda , não vire as costa. Pelo contrário, estenda as mãos, dê um sorriso, faça o mundo dessa pessoa mais feliz, que você se sentirá muito melhor por fazer outras pessoas felizes.

Deixe o seu comentário aqui embaixo!