O medo do novo ameaça as novas conquistas

O novo ano sempre sugere recomeços e é oportuno para quem, com boa dose de determinação, disciplina e coragem, quiser rever posicionamentos, quitar débitos pendentes e transformar suas condições de trabalho.

Novos ciclos também oferecem a oportunidade de colheita. Mas, só colhe quem no tempo e do jeito certo semeou.

Muitos profissionais, diante da incerteza, preferiram, “por garantia”, cultivar o que já tinham ao invés de arriscar novas direções. O medo clássico de trocar o certo pelo que ainda é duvidoso.

Mas, na vida não existe garantia de nada. E quem não ousar fazer diferente e reinventar-se vai continuar colhendo o mesmo resultado do que sempre plantou.

E verdade seja dita, o que hoje vem sendo mantido como certo, muito em breve e à revelia pode não mais sugerir certeza.

Quando a configuração de trabalho não oferece o retorno esperado é hora de romper a barreira do medo que imobiliza e, consciente dos desafios vinculados ao novo, acolher o risco do incerto em busca do que faz feliz.

Quem acredita e trabalha com dedicação na construção da justa medida, com o tempo, supera as dificuldades, ganha maturidade e alcança a eficiência e o reconhecimento devido.

Que tal receber a revista Administradores digital todos os meses?
Torne-se um Administrador Premium

Mas, é preciso querer sabendo o que, de fato, quer. O querer consciente é imperativo. É o que inquieta e torna possível enxergar outras direções.

Somente a inquietude confronta a inércia e provoca o movimento necessário para que os novos projetos saiam da intenção e ganhem uma identidade.

Esse reinício será decisivo para aqueles que se dispuserem a rever a direção e legitimar se o caminho escolhido atende ao desejo e acolhe a vocação.

Em certas fases da vida a saída está em fugir do convencional. Fazer diferente e testar novas aptidões. Investigar, reinventar e repaginar ate encontrar o diferencial.

Na percepção do mestre Cortella: “O enfrentamento do que nos amedronta exige reflexão, preparo e ação”.

É preciso fidelidade ao propósito e dedicação ao sonho. A hora da guinada é agora, não cabe desperdiçar mais tempo. É preciso fazer acontecer.

A história não garante, mas, indica que os ventos sempre sopram a favor daqueles que arriscam-se a encontrar o caminho que revela a missão.

Post publicado no Portal Administradores porWaleska Farias.

Deixe o seu comentário aqui embaixo!

Anúncios

Os erros que levam ao sucesso

iStock/Editoria de Arte do Administradores.com

Você sabe quem foi Michael Jordan? Se pensou que foi o maior jogador de basquete de todos os tempos, esse é um fato a ser discutido, pois alguns diriam que você está errado. No entanto, um fato é incontestável: ele foi o profissional de basquete que mais errou cestas na história. Ou seja, aquele que é, pela maioria, considerado a grande referência do esporte, também foi o que mais “falhou”. E Thomas Edison? Você vai pensar agora que foi a pessoa que mais errou invenções, mas acertou na lâmpada. Não sei se foi a que mais errou, mas certamente está entre uma delas, e também trouxe ao mundo ideias incríveis. E Einstein? Jobs? Gandhi?

Sim, todas essas pessoas cometeram incontáveis erros mas, através de suas atitudes ousadas e persistentes, promoveram impactos gigantes na humanidade. Agora pense: seria melhor se eles tivessem errado menos?

A questão é que no Brasil o fracasso é como uma doença contagiosa da qual parece ser melhor ficar longe e evitar a todo custo. Mas, não é porque grande parte das pessoas infelizmente pensa assim que você também deve. Um dia algumas pessoas acreditavam que as mulheres não poderiam trabalhar. E se todo mundo continuasse pensando dessa forma? Já imaginou que porcaria? Olha que incrível foi elas entrarem no mercado e assumirem a liderança das empresas. A evolução veio com a mudança de atitudes e pensamentos e, assim, pode ser com a cultura dos erros.

Você não acha nobre uma pessoa que arrisca fazer algo, se joga de frente para realizar uma ação e, mesmo que dê errado, nós olhamos e pensamos “nossa, essa pessoa foi corajosa”. E agora, se essa mesma pessoa for tentar novamente, você não acredita que a chance dela está maior? Afinal, ela aprendeu situações novas, está mais habituada com o que vai fazer…Se fôssemos apostar, eu diria que as chances dela cresceram.

E se você fosse livre para errar, na busca dos seus sonhos e, obviamente, não prejudicando os outros, como seria?

Parece bom, não é? No entanto, deixe-me lhe contar: você já é livre assim.

A verdade é que esse maldito senso comum tem uma direção completamente equivocada de percepção. O foco está em que determinada pessoa não conseguiu algo e não em que ela está mais próxima de uma realização e com um aprendizado maior. São dois lados da mesma moeda. Porém, para qual deles olhamos é o que define a forma de ver e, infelizmente, de não agir da maioria. Algemados a uma prisão que não existe!
E essa é a minha grande preocupação que gostaria de dividir com você. A forma como estamos lidando com isso deixa muitas pessoas travadas em tentar e outras traumatizadas por terem chegado mais próximo de algo incrível (errado para os chatos). Eu quero mais Jordans, Gandhis, Edisons e por aí vai. Eu quero malucos cheios de erros que fazem a nossa vida melhor.

Portanto, se eu puder lhe pedir algo hoje seria: incentive uma ou mais pessoas próximas de você que cometeram erros. Fale para elas o quanto você respeita o fato de elas terem ousado e que pessoas admiradas por todos nós erraram muito mais do que elas. Ou seja, a quantidade de erros delas deve aumentar consideravelmente. Vamos ver aonde isso vai chegar: no mínimo você vai ganhar um “muito obrigado” ou alguém vai chegar até você e lhe dar o mesmo incentivo. De qualquer forma #pormaiserrosdobem

Sempre acreditei que “quanto mais você melhorar a quantidade e qualidade dos seus erros, mais perto do sucesso estará”.

Post publicado no Portal Administradores por Bruno Perin.

Deixe o seu comentário aqui embaixo!

Agradeço a todos os nãos que já recebi

É muito bom aprendermos a ser gratos por tudo o que a vida nos dá, mesmo que sejam coisas ruins ou tristes. Muitas vezes é na dor que descobrimos o valor da vida e das coisas. Um não é sempre ruim receber, mas aprender como nosso cérebro reage a este “NÃO” é uma grande ferramenta de engrandecimento e aperfeiçoamento pessoal.

A verdade é que nossos Pais não nos prepararam a enfrentar barreiras, receber não e aceitar criticas e quando elas acontecem ficamos tristes e muitas vezes até agressivos ou então deixamos claro que não a aceitamos, ou seja, não assumimos.

Um bom exercício para absorver um “NÃO” é saber ouvir e avaliar uma critica tendo em conta o que a pessoa fala e como fala. Além disso, quem está dizendo e qual a intenção daquele “NÃO” ou das palavras que te afetam. Discernir isso é importante para absorver e aceitar as coisas, quem quer seu bem, vai dizer não ou te criticar para alertar de alguma coisa, quem não quer tem certamente outras intenções.

No meu caso, resolvi fazer o seguinte: As críticas e “NÃOs” vindo de pessoas que quero bem eu aceitei como conselho e adotei de alguma forma; As críticas e “NÃOs” das pessoas que não querem o meu bem, eu entendi como desafio; E os “NÃOs” do mercado, eu entendi como ponto a melhorar. Portanto, através deste exercício consegui ao longo de minha jornada até agora, corrigir os rumos e seguir em frente.

Portanto, trabalhei meu cérebro para isso, cada “NÃO” foi encarado como um item a trabalhar e melhorar, em VENDAS por exemplo, quando o cliente dizia “NÃO quero comprar”, isso se transformava em um incentivo a ampliar meus argumentos de vendas.

Cada cérebro reage e funciona diferente em cada pessoa, mas apenas para servir de orientação, segue o meu modo de agir diante do “NÃO”: Analise o que foi falado, antes de tirar qualquer conclusão; Não contra-ataque e também não fique na defensiva; Peça sugestões ao criticador; Ignore o que for inveja; Nunca responda com outra crítica.

Os tapas que a vida me deu, os sorrisos que conquistei, as tristezas e alegrias, as derrotas e as vitórias, tudo foi sinônimo de vida e aprendizado.

Post publicado no Portal Administradores por João Kepler.

Deixe o seu comentário aqui embaixo!

Empreendedor tem que ter atitude

O ano mal começou e as notícias da área econômica estão aí, se encarregando de acabar com a nossa euforia das férias e nos lançar à realidade. Pelo visto, 2015 vai exigir muita disciplina e talento administrativo de nós, empresários, dos empreendedores e dos profissionais liberais. Por outro lado, a palavra “crise” sempre rondou o vocabulário e as manchetes no Brasil. Mesmo assim, com oscilações de mercado e fases de maior ou de menor estabilidade econômica, muitos empreendedores conseguiram superar os desafios e construir negócios sólidos.

Atitude faz toda diferença. Sonhar nos alimenta, traz um sopro vital de entusiasmo, mas são as ações e a objetividade que nos ajudam a sair do lugar. É quando decidimos ir além das previsões negativas – e levantar todos os dias com o propósito de fazer o melhor – que conseguimos mudar o placar do jogo a nosso favor.

Formar um time de bons talentos que nos garanta uma retaguarda forte também é importante. Com mais de 20 anos de experiência à frente de um empreendimento que tem por missão prestar serviços e soluções para empreendedores e profissionais liberais, observo que muitos sonhos se perdem no caminho por falta de disciplina e capacidade de administrar os detalhes que permeiam o dia a dia. Um empreendedor precisa estar em sintonia com as novidades de seu setor, ser proativo e buscar saída para as dificuldades que vão surgindo.

É verdade que o mundo está cada vez mais competitivo. Na verdade, sempre foi. Nos últimos anos muitas foram as mudanças no campo social, nos modelos de gestão, nos controles de custos e de investimentos. Até por obrigação profissional, acompanhei sempre cada novo movimento de perto. Um exercício necessário para quem, também sendo empreendedora, escolheu como missão de vida criar condições para que outros empreendedores possam avançar em seus projetos e viabilizar seus negócios.

Percebi o quanto é importante ter um porto seguro. Um lugar que ofereça suporte eficaz, que tire dos ombros do empresário de grande, médio ou pequeno portes, do profissional liberal ou do jovem empreendedor, o peso da rotina e da burocracia. A constatação dessa realidade impulsionou o avanço de outro business – os escritórios virtuais. Mais do que um espaço físico, eles são um ambiente seguro para quem precisa focar a atenção na construção do seu próprio negócio.

Em sintonia com essa dinâmica, os escritórios virtuais também cresceram e ganharam mais robustez. O cliente desse serviço precisa de qualidade, agilidade e segurança. E para atendê-lo, nós, empreendedores desse segmento, estamos sempre em busca de construir um mix robusto de produtos para acolher, e quem sabe, até superar, suas expectativas de serviço e de custo. Priorizamos a capacitação de profissionais que resolvam com eficiência o backstage – secretárias bilíngues, atendimento telefônico personalizado, contratos flexíveis, assessores contábeis e tributários, e serviços de apoio em diferentes áreas.

Perpetuar a empresa do outro é o nosso negócio. E para tanto, é preciso ter foco. Observar atentamente o mercado, tendências, inovações tecnológicas, que regiões estão assumindo um papel mais expressivo, demandando novos talentos e serviços.

O cenário é complexo e bastante dinâmico.

E, assim como nossos clientes, precisamos ter o firme compromisso em ofertar algo melhor a cada dia. Nossa atitude é de expansão e melhoria. Espero que essa também seja a dos milhões de empreendedores desse nosso Brasil também.

Post publicado no Portal Administradores por Mari Gradilone.

Deixe o seu comentário aqui embaixo!

O camelô que transformou 12 reais em 12 mil e se tornou exemplo de superação

A grande ascensão no padrão de vida das multidões, caracteriza a grande mudança social, que foi causada pela Revolução Industrial na Inglaterra, período entre 1760 e 1820. Os mais desfavorecidos, os bandos de escravos, de servos, indigentes, pessoas que não tinham nenhuma condição de melhorarem de vida, se tornaram hoje, as pessoas pelas quais os grandes empresários disputam sua preferência. Se tornaram o “cliente que tem sempre a razão”. Após essa revolução, a população passou a ter acesso a produtos beneficiados, que antes eram só de privilégios dos abastados reis e nobres, produzidos nas antigas fabricas de beneficiamento, que serviam só à nobreza.

E não é só isso, hoje esses mesmos podem também, se transformarem em empresários. Como caso do senhor David Portes, de 54 anos de idade, que há 25 anos, o recém-casado, resolveu dar uma reviravolta na sua vida partindo para o Rio de Janeiro. Logo conseguiu um emprego em uma fábrica de vinis, que acabou falindo, pois o vinil perdia espaço para fitas e CD’s no mercado. Pouco depois de sua chegada ao Rio, David viu-se desempregado.

A mudança drástica na vida deste senhor começa quando sua esposa, aos sete meses de gravidez, precisou ser medicada. O remédio custava algo em torno de 12 reais na época. David, sai então para pedir dinheiro emprestado pelas ruas e consegue a quantia de 12 reais. Mas, invés de comprar o remédio para a esposa, o senhor Portes decide comprar doces e ir até a Central do Brasil. Não para consumi-los, enquanto sua esposa adoece, mas para vendê-los. David vendeu todas as balas, duplicou o seu dinheiro, comprou mais doces, vendeu e multiplicou seu dinheiro novamente, comprou o remédio para sua esposa e continuou aplicando seu dinheiro de forma inteligente.

David se tornou empresário, abriu sua loja de doces, virou palestrante, consultor de marketing, viajou para várias capitais para vender doces, fazer palestras e participar de eventos. Foi convidado pela Petrobras, Shell, companhias de telefonia, até as gigantes Samsung e Motorola para fazer palestras, tanto no Brasil quanto no exterior. Quem diria que um desempregado, indigente, que não tinha condições de comprar remédios para sua esposa grávida, hoje fosse consultor de marketing e até viajaria para outros países?

E não foi só isso. Portes, publicou um livro em 2008, intitulado “David, Uma Lição de Vida e de Marketing” (Ed Futura), que foi um sucesso vendendo mais de 30 mil exemplares. David Portes é sucesso: de desempregado foi a camelô, empresário, palestrante, consultor de Marketing, palestrante internacional, etc. Os americanos têm o Porter, nós temos o Portes. O carioca transformou 12 reais em um faturamento de cerca de 120 mil reais. E como conseguiu isso? Servindo as pessoas, da melhor forma possível.

E é essa a principal característica do livre mercado. O desenvolvimento deste consiste em que cada homem tem o direito de servir melhor mais barato o seu cliente. E num tempo relativamente curto, esse método, esse princípio, transformou a face do mundo, possibilitando um crescimento sem precedentes da população mundial e o surgimento da produção em massa.

Muitas pessoas ao se virem fracassadas, sem esperanças, como na situação de David, quando não atingem seus objetivos, quando consomem, não se preocupam em poupar, esquecem da importância de ter uma educação financeira pessoal mais adequada, começam a projetar todo o seu próprio fracasso em um bode expiatório: o chefe, a empregada, a esposa, e por aí vai.

O caso de David é um grande exemplo, nos mostra que ao invés de projetarmos nossas frustações de forma abjeta e abstrata, devemos superar isso para vencermos. Ao invés de consumirmos exacerbadamente, devemos poupar, investir, reinvestir, saber ‘fazer dinheiro’ e não apenas ‘ganhar dinheiro’. Devemos aproveitar as oportunidades, “sacodir a poeira e dar a volta por cima” e o mais importante: servir as pessoas, pois os consumidores são soberanos, eles em última análise é que vão decidir se irão consumir ou abster-se de consumir. Eles vão decidir seu futuro, se vai prosperar ou ir para o fundo do poço. Eles precisam ser satisfeitos!

Post publicado no Portal Administradores por Luiz Henrique.

Deixe o seu comentário aqui embaixo!

Você está preparado para 2015?

Primeiramente é ter a consciência de economizar, já é um bom começo, depois são planilhar todas as receitas e despesas decorrentes do mês.

Estamos vivenciando uma época pelo qual o brasileiro encontra-se com alto índice de comprometimento mensal e inadimplência, isto tudo pelo crédito fácil, opções de produtos, parcelamentos a perder de vista. Segundo pesquisa pela Boa Vista SCPC, a maior dívida do brasileiro está com relação a carnês/boletos 31%, seguidos de cartão de crédito com 29%. Fiquei surpreso ao ler que o ranking das dívidas (inadimplência) o primeiro lugar está sendo ocupado por produtos eletrônicos com 20%, produtos como geladeiras, TVs, eletro-eletrônicos em geral como celulares. Falando em celulares, o Brasil está com 280 milhões de linhas ativas, ou seja, existem mais celulares ativos que habitantes neste Brasil.

Fiz questão de mencionar dados como citar os problemas, pois 25% das nossas compras são com despesas supérfluas. Hoje ter celular chamado “TOP” não é questão de necessidades básicas, mas de auto-realização, vejo adolescentes com os melhores celulares, ostentando assim “eu tenho também, faço parte deste grupo”. Para acadêmicos de administração, utilizamos muito as teorias das necessidades de Maslow, ou também conhecida como Pirâmide de Maslow, ali você pode ter uma idéia que hoje a geração Y e Z estão focadas somente na realização pessoal ou na sua auto-realização.

Dr. Augusto Cury (médico, psiquiatra e escritor de inúmeros livros), conta que estamos vivenciando uma era no quais as pessoas estão mais infelizes buscando estímulos a sua motivação, estímulos estes com produtos como celulares, jogos, redes sociais substituindo a forma de relacionar do ser humano.

Com todo este cenário explanado tenho o intuito de melhorar as condições financeiras de você que lê como de sua família, reduzindo o endividamento e melhorando o fluxo de caixa familiar, começar hoje é ideal.
Relacionei algumas dicas que julgo ser primárias e essenciais a família de todos brasileiros.

DICAS PARA 2015

1.Não utilize o cheque especial para comprar presentes.

2.O cartão de crédito tem os maiores percentuais de juros, use somente quando necessário no qual você possa pagar a fatura posteriormente.

3.Pague o total da fatura do cartão de crédito, caso contrário torna-se uma bola de neve ou uma bola de prejuízos.

4.Faça ou baixe uma planilha com todas suas receitas e despesas, anote tudo, atualize a planilha diariamente.

5.Tenha uma reserva financeira para emergências.

6.Seu emprego ou negócio pode não durar para sempre, então tenha uma reserva financeira para custear em caso de demissão as despesas essenciais do mês. O ideal é ter no mínimo poupado 3 meses dos valores dos gastos mensais.

7.Defina suas metas para curto prazo, médio prazo e longo prazo. Com isto suas compras tornaram objetivas, suas economias farão sentido. Comprar um carro ou trocar seu imóvel necessita-se de planejamento familiar.

8.Títulos de capitalização não são investimentos, os objetivos da capitalização é a premiação e não a correção por juros.

9.Tem alguma conta com altos juros, ou várias contas? Procure juntar todas elas e faça um empréstimo único, eliminando assim os juros maiores, empréstimo consignado é uma das opções neste caso.

10.Relacione sua vida financeira em seu planejamento para 2015, invista em sua carreira, até porque você precisa criar além de formas de economizar, formas e modelos de ganhar mais dinheiro.

Tenho certeza que a prática determinará o seu sucesso nos itens acima.

Lembre-se não é o que você ganha, mas o que você gasta!!

Sucesso, excelente 2015. Deus te abençoe.

Post publicado no Portal Administradores por Moris Kohl.

Deixe o seu comentário aqui embaixo!

15 ferramentas úteis para quem empreende sozinho

computador; telefone; escritório (Foto: ThinkStock)Use a tecnologia ao seu favor (Foto: ThinkStock)

Os donos de pequenas empresas, em muitos casos, têm uma verba um tanto apertada. Até por isso, muita gente prefere trabalhar sem nenhum colaborador. É claro que nem sempre isso é possível. No entanto, dependendo da atividade do empreendedor, é possível tocar o negócio com a ajuda do telefone e da internet.

A internet, aliás, não serve apenas para conectar pessoas. Há uma série de aplicativos que auxiliam efetivamente a gestão de uma empresa. Boa parte deles é gratuita. Confira:

Para eliminar a papelada
Se uma pessoa trabalha sozinha, é de se supor que ela não trabalha em um espaço muito grande. No entanto, conforme o tempo vai passando, a papelada se acumula e pode ocupar todo o escritório. Para evitar que isso aconteça, o melhor é digitalizar tudo. Há uma série de ferramentas que fazem isso. Com o ZeroPaper e o ContaAzul, é possível gerir diversos aspectos da administração de uma empresa – como controlar estoques e o fluxo de caixa, por exemplo – e escanear documentos. Com eles, sua mesa terá muito mais espaço.

Para não perder o que está no seu computador
Ao digitalizar todos os documentos, você elimina a papelada. Mas e seu computador e todos os seus backups pegarem fogo? Para que você não perca os dados, é importante contar com a computação em nuvem. Com um sistema do tipo, seus arquivos ficam em servidores na web e podem ser acessados de qualquer lugar. São três os serviços mais usados: o OneDrive, da Microsoft, o Drive, do Google, e o Dropbox.

Para você não se esquecer de nada
A secretária pode ser a melhor amiga de um executivo. Só que, infelizmente, nem sempre empreendedores têm uma. Para evitar que sua memória falhe e você perca compromissos, use o Evernote. Com o aplicativo, é possível fazer anotações, tirar fotos, criar listas de tarefas, digitalizar cartões de visita, gravar lembretes de voz e organizar todas essas informações, gratuitamente, em um banco de dados que pode ser acessado do seu computador, celular ou até mesmo do website da ferramenta.

Para ninguém roubar seus dados
Nem todo mundo dá o valor devido às senhas. O problema é que, ao escolher algo óbvio demais, o empreendedor coloca toda a sua empresa em risco. Com o 1Password, invasões se tornam mais improváveis. A ferramenta é um gerador de senhas automático. E não precisa ter medo de perder as palavras de acesso, pois o próprio aplicativo salva todas as combinações.

Para chamar táxis e motoboys
Quem tem uma “euquipe” precisa ir a várias reuniões rapidamente e enviar documentos para clientes. Na hora de chamar um táxi de forma rápida, vários aplicativos podem ser úteis: procure por plataformas como Easy Taxi e 99Taxis. Quando o problema for a falta de um motoboy, aposte no VaiMoto ou no 99Motos.

Para aumentar a produtividade
Por mais que você trabalhe muito, pode ser que seu tempo não esteja sendo aproveitado da maneira correta. Com o Rescue Time, você pode saber quanto tempo você passou fazendo diversas atividades, úteis ou não. Com a ferramenta, é possível ainda bloquear sites por um determinado tempo.

Movimento Empreenda
O Movimento Empreenda é uma iniciativa da Editora Globo para encorajar e capacitar o empreendedor brasileiro. Com o aplicativo oficial do Empreenda, é possível acessar um “funil de ideais”, que ajuda na escolha pela melhor área para abrir a empresa. Também é possível montar um modelo de negócios simplificado e direto.

Além disso, o Movimento Empreenda lançou duas ferramentas interessantes para microempreendedores: o MAT – Plano de negócios simplificado e a Planilha de projeção de resultados para empreendedores individuais. Confira-as neste link.

Post publicado no Pequenas Empresas & Grandes Negócios pela Redação.

Deixe o seu comentário aqui embaixo!