Como lidar com a timidez?

iStock

Quem nunca sentiu aquele frio na barriga na hora de conhecer pessoas novas ou quando precisa se expor? Essa nunca é uma situação fácil – e se torna ainda mais complicada quando se trata de pessoas que sofrem com a timidez.

Vale lembrar que ser tímido é algo comum: uma sensação inerente ao ser humano, e nada mais é do que o surgimento do medo quando é preciso interagir com outras pessoas. No entanto, o problema começa quando esse medo impede alguém de ter uma vida “normal” ou de conquistar seus objetivos, devido à timidez excessiva.

Andreia Rego, Psicanalista e Coach de Desenvolvimento Humano, comenta que um dos grandes problemas da timidez excessiva é que ela geralmente vem acompanhada de outras características não positivas, como a baixa auto-estima e falta de confiança, a preocupação com o julgamento do outro e o fato de achar que estão sempre sendo observadas. “Essas características fazem com que essas pessoas muitas vezes deixem passar oportunidades por medo de fracassarem ou de ‘darem a cara a tapa’. Porém, no mundo atual, aqueles que não demonstram ser proativos e a fim de conquistar seus objetivos podem ser passados para trás por pessoas que nem sempre possuem as mesmas habilidades e competência, contudo, são corajosas e estão dispostas a errarem ou a nem sempre agradar o outro”, explica.

Mas ser tímido não é o fim do mundo. De acordo com pesquisas feitas pela PUC-RS, com 30 mil internautas em 2013, os tímidos apresentam algumas vantagens: são pessoas silenciosas que estudam mais, que se formam mais na faculdade; são mais controlados com o lado financeiro; a renda financeira é maior; possuem menores chances de desemprego; têm mais discrição nos ambientes; são mais observadores; bons ouvintes; mais concentrados no que fazem, etc. “Ressaltando que isso não quer dizer que extrovertidos também não tenham essas vantagens e diversas outras. Tudo é questão de saber aproveitar o que existe de melhor dentro dessas qualidades”, comenta.

A principal dica que Andreia Rego oferece é: tire proveito de suas características. “Entenda que a timidez é uma característica, e não um defeito. Quando sentir essa sensação, faça um esforço para reconhecer a emoção e se perguntar o motivo de estar se sentindo assim num determinado momento. Encontrando respostas, baixamos as pressões em nós, passando a entender melhor o que acontece dentro da gente”, comenta a profissional, que trabalha com algumas dicas do Coaching para fazer com que a pessoa torne-se menos tímida. “Alguns ‘exercícios’ com os coachees (clientes) são: escolher algum horário do dia e puxar conversa com um conhecido para falar algo do seu interesse; fazer esportes em grupo para trabalhar relação interpessoal; não se cobrar tanto, permitindo-se erros e acertos de forma normal; não se preocupar demais com julgamento dos outros; ser mais otimista; aceitar elogios; acreditar em si e melhorar sua auto-imagem com autoconhecimento e até roupas, cortes de cabelo que lhe agradem”, sugere.

Para a especialista, o ideal é sair da zona de conforto e encarar de frente os medos – porém, se essa atitude parecer muito complicada de ser feita sozinha, a pessoa deve procurar um profissional que lhe auxilie nesse caminho. “É preciso compreender que a timidez não é uma doença e que há várias maneiras de lidar para solucioná-la. Basta a pessoa estar motivada e a fim de ultrapassar essa barreira”, conclui Andreia Rego.

Post publicado no Portal Administradores pela Redação.

Deixe o seu comentário aqui embaixo!

Liderança feminina: mulheres lideram melhor?

Se a data foi instituída após grandes manifestações pelas péssimas condições de trabalho a que eram submetidas, hoje percebemos que cada vez mais as mulheres assumem postos de liderança e com significativas vantagens em relação aos homens.

Já falei sobre isto em palestras e geralmente sou aplaudido pelas mulheres enquanto os homens têm os comportamentos mais diversos que vão desde um inicio de vaia até uma fisionomia de inimigos para sempre. Nestas oportunidades costumo dizer da necessidade que nós homens temos em aprender um pouquinho (ou muito?) com as mulheres.

Em 1978 Kip Tindell, CEO da Container Steore já afirmava: “As mulheres em geral são melhores líderes do que os homens”.

Faço esta afirmação baseado em alguns comportamentos das mulheres e que são essenciais no exercício da arte de liderar:

• Mulheres têm boa comunicação com equipes heterogêneas

• Mulheres sabem escutar melhor os problemas dos outros

• Mulheres têm espirito colaborativo

• Mulheres trabalham melhor em equipe

Em uma recente palestra Max Gehringer pediu para os homens olharem ao seu redor e fazer um elogio às mulheres próximas. Após a maioria dos homens ter atendido a sua solicitação ele explicou o motivo: Ela poderá ser sua chefa amanha….. Uma brincadeira com a plateia, mas que encerra uma grande verdade. Nós homens estamos um tanto estacionados em nosso estilo de liderança enquanto o sexo “frágil” vem se inovando a cada dia.

Talvez seja interessante analisarmos a razão desta escalada das mulheres em cargos de liderança e observarmos que se todos incorporarem estes comportamentos, certamente profissionais e empresas serão beneficiados.

Mulheres lideram melhor por terem estes comportamentos:

• Costumam tomar a iniciativa mais facilmente

• Preocupam-se com o autodesenvolvimento

• Estão atentas com a sua Integridade

• Tem facilidade em coordenar equipes multi tarefas

• Preocupam-se com o desenvolvimento dos outros. Por terem autoconfiança conhecem a sua força, isto é, não temem muito a concorrência profissional

• São experts em construir relacionamentos

• Inspiram as pessoas ao seu redor

Se observarmos o que aqui foi escrito veremos que tudo se resume a algumas habilidades que são mais comuns nas mulheres que nos homens, e por serem habilidades, são passíveis de aprendizado, o que é encorajador para nós homens.

Sugiro que os profissionais coloquem estes comportamentos como metas de curto prazo, para que, com o auxilio de um Coach seja possível exercer cargos de liderança sem turbulências em um futuro próximo.

Post publicado no Portal Administradores por Cleyson Dellcorso.

Deixe o seu comentário aqui embaixo!

Seja um criador de oportunidades

A todo momento estamos sendo desafiados a fazer mais e melhor, sermos perfeitos e sem chance a erro, mas para que criar as oportunidades em primeiro lugar necessitamos de ATITUDES para mudar, além disso abaixo algumas dicas para não perder boas oportunidades:

1) Não tenha medo de tentar – O grande problema que normalmente acontece é o medo de sair da zona de conforto, as vezes as pessoas não criam as oportunidades por não acreditarem em seu potencial, no produto ou serviço. Tudo é motivo para não tentar, o governo, a crise, a instabilidade econômica, ou seja, todas as desculpas possíveis para se manter no mesmo lugar.

2) Esteja preparado – Antes de estar preparado é ter a certeza do que realmente você quer. Já descobriu suas melhores habilidades? Caso a resposta seja afirmativa, siga o seu caminho. O que você aprendeu diferente de sua rotina no último ano, nos últimos dois ou três anos? Por acaso você não está parado no tempo esperando pelas oportunidades sem estar preparado. Já fez sua graduação, MBA ou Especialização? Curso de língua estrangeira ou de informática? Se a oportunidade que você tanto espera aparecer hoje, você estaria pronto?

3) Problema da achologia – Esse é um grande mal que enfrentamos no dia a dia, pois achar sem ter certeza é pior que não tentar. Além disso sempre tem mais gente “esperta” que irá dizer… “isso não é para você”, “já tentaram fazer isso e nunca deu certo”. Afaste-se dessas pessoas negativas, pois o que você vai conseguir com elas são as mesmas coisas que você tem hoje.

4) Rede de relacionamentos – Foi comprovado cientificamente que mais de 50% dos negócios mundiais são feitos com amigos, ou conhecidos de amigos. Então seu networking será fundamental para o sucesso de seu negócio. Portanto, amplie sua rede de contatos, faça novas amizades e crie vínculos sociais para trocar informações.

5) Correr riscos calculados – Para criar novas oportunidades será necessário correr alguns riscos, desde que sejam calculados, claro. Mas uma coisa que aprendi nessa vida é que “algumas portas abrem somente à medida que andamos”, ou seja, precisamos sair da zona de conforto e ir para zona de expansão para ver o que o futuro nos reserva.

Já pensou quantas oportunidades você já deixou ou está deixando passar na sua vida por falta de tomar uma atitude? Descubra seu talento e siga o seu caminho, tenha a certeza que todos nós temos talentos escondidos e que ainda não foram lapidados. Encontre o seu e vai viver uma vida muito mais feliz. E se a oportunidade não aparecer, crie ela, seja inovador e não tenha medo de errar.

“Cada um de nós é melhor do que alguém em alguma coisa!”
Kare Anderson

Post publicado no Portal Administradores por Leonardo Siqueira.

Deixe o seu comentário aqui embaixo!

Geração de Valor

Quando você apresenta sua ideia, dão risadas.

No dia em que você resolve implementar, criticam.

Depois de seu sucesso se perguntam: “mas como?”

Em seguida, tentam imitar.

Quando fracassam, dizem que você teve sorte.

Alguns vão te admirar. Outros vão se corroer de inveja.

Uma parte, vai querer aprender com você, outra parte, vai dizer que você é burguês.

Depois de chegar ao topo, você vai chegar a algumas conclusões:

1. Vale a pena não seguir a boiada;

2. A sociedade é hipócrita;

3. Os que te chamam de burguês são invejosos e gostariam de estar no seu lugar;

4. Só vale a pena ajudar quem quer ser ajudado;

5. Uma única pessoa que corresponde compensa todas as outras que foram ingratas.

6. Compartilhar vale a pena.

7. Nenhum sucesso justificará o fracasso de sua família. Não é necessário escolher. Dê conta dos dois.

8. Dinheiro é muito bom, mas é menos do que as pessoas imaginam.

9. A simplicidade compensa.

10. Não vale a pena viver em função do que as pessoas pensam sobre você.

11. Se possível, evitar a fama.

12. Simplificar a vida compensa.

13. Se tem um dinheiro que vale a pena gastar é com viagens com a família.

14. Falando em gastar, sempre menos do que se ganha. Colocar o dinheiro no seu devido lugar. Ele deve trabalhar pra você e jamais o contrário.

BOA SEMANA A TODOS

Post publicado no Geração de Valor por Flávio Augusto da Silva.

Deixe o seu comentário aqui embaixo!

Sobram oportunidades, o que falta é iniciativa

Conta-se que em um belo dia, ao passear pela sede do Wal-Mart, em um tour pelas instalações, um consultor empresarial viu cartazes em todo lugar realçando os valores e a filosofia da organização. Um em especial o impressionou, em letras grandes o título “Regra dos 3 metros” dizia:

Deste dia em diante, juro e declaro solenemente que toda vez que um cliente chegar a menos de três metros de mim, sorrirei, olharei em seus olhos e o cumprimentarei”.

Sam Walton, o fundador da rede, entendeu a importância de iniciar um contato com os outros.

Acho que a maioria das pessoas reconhece o valor da iniciativa. Se você perguntar para qualquer pessoa, prontamente ela irá admitir que tomar iniciativa é importante em relacionamentos, porém, sabemos que a realidade é outra e muitos ainda não a tomam.

Quando o assunto é interagir, elas sempre esperam que a outra pessoa dê o primeiro passo. E por que isso acontece? Bem, segue abaixo alguns motivos:

Iniciar uma conversa com alguém sempre parece estranho.
Oferecer ajuda a alguém significa arriscar ser rejeitado.
Doar algo aos outros significa poder ser mal-compreendido.

É notório que você não se sentirá pronto e nem confortável nesses momentos. O desconforto, aliás, talvez seja a beleza mística por trás da iniciativa, quem consegue superá-lo, inevitavelmente faz o ciclo girar, e quem não consegue, fica preso em uma eterna zona de conforto.

Não é segredo para ninguém que um dos atributos mais valorizados dentro das empresas hoje é a iniciativa. Ter pessoas com iniciativa em seu quadro de funcionários é o sonho de qualquer empregador, e também de qualquer professor (onde eu me enquadro).

Pessoas que apresentam projetos sem ninguém pedir nada, que sugerem ideias sem necessariamente ganhar nada por isso e que se candidatam para assumir tarefas que não são de suas responsabilidades estão cada vez mais raras, e é por isso que também são cada vez mais valiosas.

Infelizmente eu já cansei de ver funcionários que, ao ver que um cliente está perdido em sua empresa, nada fazem para ajudá-lo com a desculpa de que “aquela parte em que ele está não é de minha responsabilidade”, mesmo que essa parte signifique ter que dar pouquíssimos passos…

Quer mais conteúdo exclusivo de Administração e Negócios?
Torne-se um Administrador Premium

O cliente praticamente precisa implorar para ser atendido, que absurdo!

Será que eles faltaram naquela aula, que provavelmente eles consideram chata, que diz que todo funcionário, do porteiro ao presidente da empresa, são vendedores? E que TODOS respondem para um ÚNICO dono, o cliente?

E quer saber de outro absurdo? Cada vez mais eu vejo mais casos de empresários sofrendo ameaças de seus funcionários por pedirem para que os mesmos exerçam uma determinada função que não é sua por um pequeno período de tempo. Eles alegam que se não forem devidamente remunerados por isso, irão acionar o sindicato e procurar seus direitos.

Que empresa progride com um funcionário assim?

Pessoal, só cumprir o que está descrito no seu cargo não resolve mais! É preciso ir além!

A pessoa pode ser extremamente estudiosa, dedicada, íntegra e tudo mais, porém, se não tiver iniciativa para fazer as coisas acontecerem, sinto lhe dizer, mas, pode esquecer… E digo mais, eu já vi, e tenho certeza que você também já viu, pessoas intelectualmente inferiores conquistarem vagas e promoções em disputa direta com aqueles que cumprem tudo aquilo que a sua função pede, e só.

Os invejosos dizem que isso acontece porque eles são “puxa-sacos”. Eu digo que isso acontece porque provavelmente eles estão se esforçando mais do que os outros.

Gostaria de deixar bem claro que eu não estou defendendo nenhum dos lados. Eu também já vi empreendedores explorarem seus colaboradores dia após dia, fadigando-os até causar uma patologia. O bom senso e o equilíbrio precisam ficar claros para ambos os lados, senão o que poderia ajudar a empresa acaba por afunda-la de vez.

Já dentro da sala de aula as coisas também estão preocupantes. Fico impressionado com a falta de iniciativa dos adolescentes de hoje. Como também dou aulas para esse público, consigo contar nos dedos aqueles que se voluntariam quando peço para que eles se apresentem para o restante da sala. Excluindo algumas exceções, o restante se perde em troca de acusações, um apontando o dedo para o outro, um empurrando a vez para o outro, ninguém quer chamar a responsabilidade, isso é realmente muito triste e só demonstra a falta de preparo desses futuros candidatos.

Com frequência, esperamos pelo “momento perfeito” para tomar iniciativa. Posso te afirmar com total convicção, o momento perfeito nunca chega, e se você ficar esperando por ele, irá perder muitas oportunidades.

E aí, o que vai ser?

Post publicado no Portal Administradores por Diego Andreasi.

Deixe o seu comentário aqui embaixo!

Como lidar com pessoas negativas

Você conhece alguma pessoa negativa? Aquele tipo que diz ‘não’ para tudo, reclama sem parar e faz a planta murchar quando passa perto?

Provavelmente sua resposta será ‘sim’. Seja qual for o motivo, você reconhece que aquele cidadão é tão pessimista que do seu ponto de vista parece irremediável.

Alguns anos atrás enfrentei uma situação desafiadora. Extremamente desgastante. Não sabia ao certo como lidar com pessoas negativas. Não que eu tivesse percebido isso naquele momento.

Um dia após o outro, eu chegava cada vez mais estressado em casa. Os dias eras longos e tensos e praticamente nada se resolvia. Quando chegava em casa já estava muito desanimado. Certo dia, ao ler um artigo e analisar e responder algumas perguntas, cheguei a uma importante conclusão.

Se fosse inevitável, eu deveria agendar as reuniões com as pessoas negativas para o final do dia. Jamais no começo. E era exatamente isso que eu fazia até então. Um dia após o outro. Chegava, me reunia e me sentia exausto o dia todo.

Ao perceber aquela situação e reconhecê-la, prontamente, fiz as mudanças. E posso dizer que funcionou. Mais produtividade e satisfação. Menos estresse.

Sendo assim, separei algumas dicas importantes para você, meu amigo e amiga que está enfrentando essa selva de pessimismo e insetos do tipo ‘não’.

Como lidar com pessoas negativas é algo que deveria ser ensinado em casa e fazer parte da grade curricular tamanho impacto que ele causa nas pessoas.

O pior que você pode fazer com pessoas assim é tentar convencê-las que elas estão erradas.

Procure focar e apresentar as soluções para os problemas. Você não mudará completamente aquela onda ‘não’ mas pode controlar e guiar a conversa.

Ah! Deixe as pessoas serem tão negativas quanto quiserem. Apenas as coloque no lugar certo. Algumas empresas utilizam pessoas desse perfil para avaliar novos projetos. Certamente são tão ácidas que conseguem ver problemas sérios que outros não perceberiam.

Normalmente, por serem mais focados em ‘fazer a coisa certa’, eles fazem no seu tempo. Sendo assim, não apresse os negativos. Você certamente irá atrasá-los.

Outro dia li sobre uma boa tática: seja pessimista primeiro que ele. Acredite, eles podem até mesmo reagir positivamente. Porém, aviso: Essa opção eu ainda não testei.

Sendo assim, sempre agradeça sua boa intenção. Por se tratar de uma característica, muitas vezes eles não fazem por mal. Elogie o fato de ter identificado o problema para que a solução seja descoberta.

O segredo está em como usar esta capacidade analítica.

É importante manter a perspectiva correta, ser paciente e estratégico e reconhecer que o perfil negativo pode até trazer alertas fundamentais.

Como lidar com pessoas negativas é algo que apenas você poderá fazer em sua vida. Mas é certo uma coisa: corvos não voam com as águias.

Post publicado no Portal Administradores por Weslley Zapff.

Deixe o seu comentário aqui embaixo!

Foras de Série – Ricardo Bellino l Parte 1

Empreendedor serial, “fechador de negócios” e fundador da School of Life.

Vídeo postado no Foras de Série por Ricardo Bellino.

Deixe o seu comentário aqui embaixo!