Quatro regras para treinar a autodisciplina

Prolongar o fim de uma tarefa nada interessante no trabalho para tomar um café no meio da tarde ou mesmo adiar a ida ao supermercado para chegar mais cedo em casa são decisões comuns no dia a dia de qualquer pessoa.

Adiar algumas tarefas do cotidiano, mesmo que sejam necessárias, resulta em um imenso prazer imediato.

“O problema começa quando estas ações se tornam um padrão e te afastam de alcançar sonhos pessoais e metas profissionais. Aprender a manter a autodisciplina e focar em seus objetivos exige autoconhecimento para identificar quais gatilhos resultam na falta de comprometimento com seus próprios desafios”, alerta Villela da Matta, especialista em coaching.

Veja algumas dicas preparadas pela Sociedade Brasileira de Coaching:

1. Identifique tarefas que agregam valor à sua rotina – inicie o trabalho analisando o seu dia a dia e se questionando sobre quais são as tarefas e projetos que serão desenvolvidos, quanto tempo cada um necessitará para sair do papel e claro, sempre mapeando os possíveis imprevistos. Cheque o que é possível delegar e o que deve ser eliminado. Após isso, planeje sua agenda levando em consideração suas prioridades de curto e longo prazo.

2. Elimine as distrações – “Fuja daquilo que prende a sua atenção e que, além de não acrescentar nada, atrapalha a produtividade. Para não ficar sobrecarregado, crie intervalos com tempos curtos e determinados para limpar a mente e se distrair, mas o faça apenas quando sua mente estiver esgotada ou você tiver algum tipo de bloqueio para a execução de suas atividades”, aconselha Villela.

3. Não desista no meio do caminho – Todos nós sabemos que desenvolver a autodisciplina não é lá uma tarefa fácil. O cansaço e/ou a vontade de deixar para amanhã são algumas das coisas que sempre aparecem para nos atrapalhar na busca por aquilo que desejamos, mas é preciso iignorar isso e não se permitir retroceder aos velhos hábitos. “Persista em suas metas e lembre-se que você tem o potencial para transformar seus sonhos em realizações ao se manter no caminho correto”, estimula Villela.

4. Motive-se – Saiba o que você pode perder ao não ter disciplina. Recomenda-se colocar em um papel todos os benefícios que ela, a disciplina, pode lhe “dar”, caso você a tenha como condutor de seus objetivos. Isso dará uma força extra naqueles momentos de desânimo e rebeldia. Não use a autodisciplina como um castigo ou punição, mas sim como uma ferramenta que trará mais realizações à sua vida. Perseverança é fundamental para quem quer ter uma boa autodisciplina, pois ela é composta por grandes e pequenos exercícios diários.

 

Post publicado no Portal Administradores pela Redação.

Deixe o seu comentário aqui embaixo!

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s