O controle das finanças pessoais

Segundo pesquisa divulgada no início deste ano pelo Serviço de Proteção ao Crédito (SPC) e pela Confederação Nacional de Dirigentes Lojistas (CNDL), oito em cada dez brasileiros não tem controle total sobre suas despesas pessoais, ou seja, planejamento, orçamento e controle de gastos estão longe da rotina da maioria das pessoas.

Para manter uma vida financeira saudável, a organização e a disciplina são fatores determinantes para o sucesso. Podemos citar algumas ações iniciais básicas que são importantes para alcançar objetivos pessoais e manter-se estável financeiramente, tais como:

– Ter um orçamento ou planejamento financeiro: nesse planejamento devem constar todas as despesas e receitas, com certeza irá ajudar a visualizar melhor onde está sendo direcionado o dinheiro e vai também contribuir para estabelecer limites aos impulsos de consumo. É importante registrar todos os gastos, pois um comparativo dever ser feito entre o orçado e o realizado. Um histórico deve ser mantido para facilitar uma projeção de um ano seguinte;

– Poupar: por mais simples que possa parecer, são muitas as pessoas que não conseguem guardar parte de seus recebíveis. Muito pior, acabam gastando mais do que ganham. É importante poupar seja para comprar algo que estabeleceu como meta, para um investimento ou para ter uma reserva financeira. Aliás, ter uma reservar financeira para imprevistos é fator primordial, pois contratempos podem ocorrer, como a perda de emprego, uma doença ou qualquer outro fato inesperado;

– Meta: ter conhecimento de onde se quer chegar é fundamental. Conhecer quais são os objetivos e o que realmente precisa ajudará a reunir esforços para a realização por meio do planejamento. O processo de definir metas envolve a identificação das necessidades reais e até bens de consumo. Uma meta é um resultado muito específico do que se pretende alcançar. As metas podem ser definidas de longo prazo, curto prazo até para o dia, a semana, o ano e para a vida toda;

– Controle ao comprar: para evitar o consumismo, contribuir para redução de gastos e ajudar a poupar, façamos três simples perguntas antes de efetuar uma compra. Eu preciso desse objeto? Se você responder que “não”, que não precisa do objeto, final de conversa. Se responder que “sim”, faça a segunda pergunta. Eu tenho dinheiro? “Se você não tem dinheiro, acabou a conversa também”. Se tiver dinheiro, a terceira pergunta então. Tem que ser agora? Se você responder que sim, leve o objeto. Se a resposta for negativa, não faça a compra.

São inúmeras as dicas para que possamos ter um controle financeiro ideal. Seguindo as dicas básicas mencionadas neste artigo e contando com esforço e disciplina, um grande passo será dado para no mínimo ter as finanças pessoais organizadas.

Eduardo Sehnem Ferro é controller, contador inscrito no CRC SC-028265/O-7, pós-graduado em Docência do Ensino Superior e colaborador do escritório Giovani Duarte Oliveira Advogados Associados – adm@duarteoliveira.adv.br

 

Post publicado no Portal Administradores por Redação.

Deixe o seu comentário aqui embaixo!

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s