10 Coisas Sobre Empreendedores Que Você Precisa Saber

10 Coisas Sobre Empreendedores Que Você Precisa Saber

10 Coisas Sobre Empreendedores Que Você Precisa Saber

Há sempre uma discussão válida (mas cansativa!) sobre o que é ser rico, quem é rico de verdade e como se deve definir riqueza. O fato é que tudo isso é subjetivo demais para que alguém – eu, você ou quem quer que seja – simplifique em uma fórmula qualquer. Gosto de pensar em um estilo de vida empreendedor, não apenas em ser rico.

Por isso, sempre que me vejo envolvido em uma conversa sobre “Atingiu ou não o sucesso financeiro?”, “Fulano é rico”, “Ciclano que é milionário”, procuro observar o comportamento das pessoas que admiro, bem como seus hábitos e a importância que dão ao dinheiro dentro de um contexto mais amplo. O empreendedor é mais do que alguém viciado em dinheiro e ostentação.

A casa mais espaçosa ou o carro mais rápido não são aspectos que me impressionam. Afinal, você já deve saber que R$ 1 milhão já nem é “tanto dinheiro” assim. Sim, é muito, mas não tem o significado de outrora em termos de poder de compra. Veja o que você mais deseja e comprove fazendo algumas continhas. Rico é muito mais do que isso, portanto. Prefiro o termo empreendedor.

10 coisas sobre empreendedores que você precisa saber

Bom, já que não pretendo me arriscar a desenvolver uma fórmula para definir riqueza, proponho uma conversa sobre como agem aqueles que eu considero ricos: empreendedores que equilibram muito bem patrimônio, trabalho, responsabilidade, liberdade e família. Acompanhe mais sobre essa turma:

1. Eles trabalham muito

Sempre que eu falo isso, escuto que não importa o quanto você trabalha, mas sua produtividade – eu sempre fico com a sensação de estar falando grego. Ora, trabalho é trabalho e ele pode ser criativo, mental, intuitivo, braçal, envolver deslocamentos, não importa. É a mente voltada para a importância do trabalho, do esforço e da dedicação que interessa.

Como o tempo oferece as mesmas 24 horas para todos, logo percebe-se que os empreendedores trabalham de modo inteligente, com assessoria de qualidade, equipes de alto desempenho e suporte para suas decisões críticas. Não interessa o momento, eles estão sempre prontos e preparados para trabalhar e criar novas oportunidades (clique aqui para ler mais sobre isso).

2. Eles gostam de trabalhar

O item anterior provavelmente não chamou tanto a sua atenção, afinal de contas já diz a sabedoria popular que “o único lugar em que o sucesso vem antes do trabalho é no dicionário”, não é mesmo? Trabalhar muito é condição básica para resultados diferenciados, você está certo! Mas, e gostar de trabalhar?

Pois é, encontrar quem trabalhe muito e ainda assim esteja preocupado em aperfeiçoar-se, inovar, testar novas soluções e arriscar-se em novos negócios e oportunidades não é tão fácil. Durante qualquer jornada, é comum que algumas atividades não sejam tão prazerosas, mas o trabalho envolve ter que realizá-las para colher os resultados – os empreendedores aceitam isso.

3. Eles investem mais

Enquanto grande parte da população está preocupada com o que pode comprar usando dinheiro que ganha, seja carro, casa, móveis, roupas e etc., os empreendedores estão preocupados em como farão seu dinheiro se multiplicar e gerar mais dinheiro, para só então ponderar sobre simples decisões de consumo. Alguns exemplos? Eles abrem empresas; eles investem em negócios e parcerias; e eles buscam alternativas à caderneta de poupança (saiba quais clicando aqui).

Não que o conforto seja ignorado, mas ele é relativizado. O conforto é visto como acessório para uma vida boa, não como parâmetro para defini-la. O padrão de vida dos empreendedores provavelmente não é tão diferente do seu, mas a tranquilidade conquistada a partir dos investimentos e da geração de renda permite que, de vez em quando, seus sonhos de consumo sejam realizados sem grandes traumas.

4. Eles amam a liberdade

Definir a própria agenda e construir sua rotina de maneira a priorizar o que lhe é mais importante é um privilégio de poucos. Acontece que essa realidade não existe por acaso, mas é fruto do estilo de vida mantido com determinação e orgulho, sempre priorizando a criação das condições que permitem tal liberdade (clique aqui para ver como fazem isso).

Há muita gente que julga a partir do estereótipo padrão do trabalhador, aquela figura que precisa estar ocupada em horário comercial, fechada em um escritório, a base de salário e com uma mesa repleta de “serviço”. Quanta ingenuidade. Sugiro sempre que as pessoas passem algum tempo acompanhando a rotina de um empreendedor – serão muitas as surpresas percebidas.

5. Eles são generosos

A noção de que recebemos na mesma proporção do que oferecemos não é só pano de fundo para livros de autoajuda. Ao me aprofundar nas histórias de vida de meus mentores, percebi que todos eles, sem exceção, mantém projetos voluntários e contribuem sempre com a comunidade onde estão inseridos (bairros, associações, escolas, cidades etc.).

O entendimento principal é de que a experiência só tem valor se puder ser compartilhada e transformada em ponto de partida para novas experiências. Esse desprendimento exige caráter nobre, uma vez que significa abdicar de tempo produtivo próprio para tornar o outro melhor e mais produtivo. O ponto é que isso cria laços impressionantes, e a partir deles muitas oportunidades.

6. Eles têm tempo para as pessoas

Lidar com as pessoas é uma arte que aprecio nos líderes que acompanho de perto. A consciência de que suas histórias são recheadas de personagens os torna humildes o suficiente para dedicar-se também a outros projetos de vida. Os empreendedores sabem ouvir e tratam as pessoas com educação, gentileza e cordialidade. Eles sabem que dependem muito mais delas do que de qualquer outra coisa.

Há um chavão empresarial que diz que “os ativos mais importantes das empresas são as pessoas, não seus produtos”. O discurso e os muitos “especialistas” nisso certamente viraram modinha porque ignoramos a parte essencial em qualquer negócio: o relacionamento. Ora, um mundo sem as pessoas simplesmente não é viável.

7. Eles são otimistas e correm riscos

O medo é um sentimento comum a todos os animais, mas o ser humano leva isso muito a sério. Os empreendedores costumam demonstrar que são tão medrosos quanto os demais, mas decidem agir apesar do medo. Eles pagam pra ver e são mais ousados quando nem todas as consequências de uma decisão podem ser previstas.

Risco é uma palavra bem intrigante. Se há risco de dar errado, há também risco de dar certo. O problema é carregar o risco de medo e pessimismo, uma mistura paralisante e que gera ansiedade e angústia. Empreendedores tendem a ser mais otimistas com suas próprias chances de sucesso, e assim lidam melhor com seus medos e fracassos. Clique aqui para ler mais sobre tolerância a riscos.

8. Eles têm opinião própria

Há por ai uma legião de imitadores, gente que vive na tentativa de “emular” ou “fazer parte” tentando ser quem não é. Confesso que não consigo entender muito bem essa história de andar com roupa igual e de seguir determinadas regras sociais associadas ao consumo. Imita e vive a vida dos outros aquele que não tem nada demais para expressar, e isso é triste!

Os empreendedores são diferentes no sentido de que arcam bem com os desdobramentos das suas escolhas. Seu jeito de se vestir pode significar não trabalhar em determinada empresa? Ok. Seus horários de trabalho mais produtivos não são compatíveis com a CLT? Ele abre seu negócio. Atenção para não confundir isso com rebeldia! Estou falando de gente que faz, que paga suas contas e não de adolescentes de 40 anos (clique aqui para ler a polêmica sobre isso).

9. Eles têm prioridades e foco

Experimente perguntar a alguém “Onde você se vê em 5 anos? E em 10?”. Puxe uma cadeira. A resposta não é simples, muito menos fácil e vai demorar a sair, pois tem relação direta com o estilo de vida levado hoje em dia. Se o rumo não interessa, então o tempo diante da TV e a ausência nas reuniões de negócios propostas por colegas não farão muita diferença.

O empreendedor é alguém mais sensato e consciente de suas capacidades. Essa autoconfiança permite que ele trace metas pessoais e profissionais mais palpáveis, e logo passe a persegui-las (e atingi-las) com afinco. Prioridade diz respeito ao que é mais importante para você neste momento; foco significa dedicar-se a isso acima de tudo. Prioridades são pessoais; foco é atitude (clique aqui para ler um artigo sobre isso).

10. Eles também fracassam

Depois de tanto ler sobre empreendedores, são grandes as chances de você achá-los seres impossíveis, infalíveis e bons demais para serem “de verdade”. Nada disso! Eles também erram. Aliás, por arriscarem-se mais vezes, eles erram muito mais do que a maioria das pessoas.

A ideia que virou empresa, que depois fracassou; a mudança de carreira que implicou na “perda” do prestígio profissional; a ruptura com um sócio por divergências na condução dos negócios; a mudança de cidade, tudo isso incomoda, gera sentimentos e sensações positivas e negativas. Empreendedores vivenciam a dor e a frustração em níveis mais altos que a média, mas fazem isso por opção (leia mais sobre fracasso aqui).

Conclusões

Se, depois deste texto, você concluir que empreendedores são “seres de outro mundo”, então eu errei “na mão”. Minha proposta é demonstrar justamente o oposto: nenhum grande modelo de líder sabe explicar exatamente o que fez para chegar onde chegou, afinal trata-se de uma trajetória íntima, baseada em valores, atitudes e comportamento. Não há fórmula!

Ou seja, empreendedores que você admira são pessoas comuns, repletos de dilemas, problemas familiares, rusgas profissionais e sonhos. A diferença talvez resida na maneira resiliente que eles decidem aplicar em cada uma de suas tentativas de ir além de seus limites.

Para complementar, sugiro que dê uma lida na lista de 3 Atitudes Capazes de Mudar Sua Vida Financeira (clique aqui). A lição mais valiosa talvez seja também a mais óbvia: o valor maior está na tentativa, no esforço, não no sucesso em si (ele sempre passa!).

O que achou dessa lista de características dos empreendedores? Podemos aumentá-la? Deixe sua opinião no espaço de comentários abaixo. Obrigado e um abraço.

Foto “Business man and ocean”, Shutterstock.

 

Post publicado no blog Dinheirama pelo Conrado Navarro.

Deixe o seu comentário aqui embaixo!

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s