Trabalho em casa exige organização e disciplina

Trabalho em casa exige organização e disciplina

Montar o próprio negócio é o sonho de muita gente e, na falta de um espaço específico para instalação da empresa, ganha força no Brasil a opção de trabalhar em casa. Dados da pesquisa Global Entrepreneurship Monitor (GEM), de 2012, mostram que 43,5% dos brasileiros desejam ter seu próprio negócio, ante 24,7% que preferem fazer carreira como funcionários. Outro estudo do Sebrae revela que dos 3,5 milhões de Microempreendedores Individuais (MEIs) registrados no País, 48,6% trabalham em casa e 77% dos artesãos usam o domicílio como espaço de criação e geração de renda.

O trabalho em casa, segundo consultores do Sebrae-SP, abre uma série de possibilidades para os donos de pequenos negócios, como atuar com certa flexibilidade de horário e reduzir gastos que teriam, por exemplo, com a manutenção de um escritório. Em contrapartida, alertam, é preciso muita disciplina, organização e atenção especial a fatores como exigências legais para exercício de cada atividade; capacidade produtiva; prazos de entrega; horários de trabalho, além de evitar a mistura da rotina do escritório com questões familiares.

A formalização é muito importante para o empreendedor e isso também vale para quem decide trabalhar no seu próprio domicílio. Ela pode ser feita por meio do registro como MEI, gratuita- mente, no Portal do Empreendedor.

Uma vez regularizada, a empresa proporcionará maior segurança ao dono do negócio. As regras a serem cumpridas ficam mais claras e a possibilidade de se emitir nota fiscal ajuda na conquista de novos clientes e mercados.

Loli Colpa, artesã premiada pelo Sebrae, conta que depois de perder o emprego em uma companhia especializada em design de interiores, decidiu trabalhar em casa para poder ficar mais perto da filha, à época com apenas 3 anos de idade. A partir daí investiu no artesanato, um hobby de infância, para criar sua própria marca de ecojoias e acessórios de moda – peças que utilizam papel reciclado como principal matéria-prima.

Ela montou um pequeno ateliê na garagem de casa, no bairro paulistano da Saúde, formou clientela e já desenvolveu até uma máquina específica para a confecção de seus produtos, que está em vias de ser patenteada. Regularizada como MEI, Loli também vem estimulando outras mulheres da comunidade onde mora a trabalhar com o artesanato, e espera dividir um novo espaço com elas, desta vez não domiciliar, ainda no início de 2014.

“Conheço bem a experiência de trabalhar em casa, pois minha mãe, que era tapeceira, fez isso por muitos anos. Por um lado, é mais econômico, prático e menos arriscado do que pagar aluguel. Mas ter um espaço fora também tem suas vantagens, abre outras perspectivas de empreendimento e de crescimento. Nos últimos tempos, tenho conciliado o trabalho do ateliê com outros feitos fora, e funciona bem. Acho que se a pessoa for organizada e persistente, poderá encontrar formas de atender cada vez melhor a clientela, estar mais perto dos filhos e ganhar em qualidade de vida”, diz a empreendedora. 

Dicas:

– Separe o ambiente de negócio do ambiente familiar. Se possível, instale uma entrada própria para receber os clientes e os fornecedores, em um cômodo independente e bem organizado, com uma estrutura de móveis, computador e material de escritório. Isso ajuda a dar um aspecto mais profissional ao espaço e evitar constrangimentos tanto a familiares como a clientes ou parceiros de negócios que precisem visitar a empresa.

– Evite também misturar as atividades e rotina do escritório com questões familiares e confundir o caixa da empresa com o da família.

– Estabeleça horários para o início e o fim das atividades. Ter essa disciplina contribui não só para que o trabalho flua com mais eficiência, mas também para que o empreendedor consiga usufruir o tempo livre, sem prejuízo da atividade da empresa, ao lado de seus familiares e amigos.

– Atente para o cumprimento de prazos, qualidade do produto e competitividade do preço. Isso é fundamental para qualquer empresa, seja um comércio, fábrica, escritório ou ponto de prestação de serviços.

– Aparência é fundamental. Evite se apresentar com trajes excessivamente informais, como bermuda ou chinelo. O ideal é vestir-se da mesma maneira como se fosse trabalhar em um escritório. Essa postura ajuda a conquistar a confiança das pessoas com quem se trabalha.

– Por fim, mantenha, sempre que possível, um número de telefone exclusivo para a empresa e instale uma secretária eletrônica para atender ligações na ausência do empresário. 

Restrições legais

A primeira orientação para quem quer abrir um negócio em casa é verificar na prefeitura se é permitido o exercício da atividade no endereço pretendido (Lei de Zoneamento). O fato de a empresa ser em casa não dispensa o empresário do cumprimento das normas de segurança, higiene, proteção ambiental, entre outras. Ele deve obter todas as licenças necessárias conforme o tipo de atividade. As atividades industriais e outras com potencial poluidor (ar, água, ruído, solo) devem seguir as exigências para a obtenção da licença ambiental na Cetesb (www.cetesb.sp.gov.br).

No caso de atividades ligadas a saúde, higiene, cosméticos, perfumaria, alimentos, deve-se verificar as exigências para a obtenção da licença da Vigilância Sanitária. (www.anvisa.gov.br). Todos deverão obter a licença dos Bombeiros.

O licenciamento de atividades nos órgãos estaduais e os municípios integrados poderá ser realizado pelo Sistema Integrado de Licenciamento (SIL). O SIL é um processo único de licenciamento de atividades. Para solicitações classificadas como de baixo risco bastam apenas declarações assinadas digitalmente para a obtenção do Certificado de Licenciamento Integrado. As informações podem ser obtidas em http://www.sil.sp.gov.br.

Em algumas cidades a prefeitura não permite o exercício de atividade empresarial na residência do empreendedor ou apenas libera algumas atividades e em determinadas condições.

Os interessados em mais informações e orientações devem procurar o ponto de atendimento mais próximo do Sebrae-SP ou se informar pelo telefone 0800 570 0800 ou ainda pelo portal do Sebrae-SP, endereço http://www.sebraesp.com.br

 

Publicado no , 31 Janeiro 2014 20:37

Deixe o seu comentário aqui embaixo!

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s