As pessoas ganham pouco ou gastam muito?

As pessoas ganham pouco ou gastam muito?

Um casal nos procurou para uma consultoria em educação financeira. Naquele mês tinham ganho, juntos, trinta mil reais mas as suas despesas, no mesmo mês, beiravam os quarenta. Outro profissional altamente capacitado, dizia que os seus três mil de salário eram insuficientes para as suas necessidades.

Muito esforçado prestou concurso e passou em um ótimo cargo com salário de mais de vinte mil reais. Resultado: em pouco menos de três anos ele disse que construiu uma dívida de mais de setecentos mil reais.

Esses exemplos são apenas alguns dos que tenho presenciado que comprovam que na imensa maioria dos casos o grande problema está no comportamento das pessoas: não se planejam, gastam por conta, pautam-se pelo status e aparência.

Muitos dos casos que tenho vivenciado são de pessoas altamente competentes, ocupando bons cargos em suas empresas, esforçadas e inovadoras. A questão é que educação financeira não é matemática nem planilha. É claro que estas são extremamente importantes para auxiliar em nosso planejamento financeiro mas na condição de instrumentos, isto é, de nada adianta ser um expert em excel ou hp12c se não sei respeitar o meu dinheiro.

As pessoas costumam atrelar o seu descontrole financeiro ao salário que, dizem, é muito baixo. Elas fazem isso porque elas aprenderam, muitas vezes no ambiente familiar, a técnica de atribuir ao salário a responsabilidade pela falta de dinheiro no final do mês. Que atire a primeira pedra que nunca ouviu em sua infância um pai, tio ou vizinho reclamando dos rendimentos. A repetição desse fato torna-se em uma questão cultural onde a reclamação é uma forma de aliviar o sofrimento e as preocupações.

Mais preocupante é o fato de que muitas pessoas não aceitam que é possível reverter a situação desde que estejam dispostas a rever hábitos e comportamentos em relação ao uso do seu dinheiro. Não são poucas as pessoas que, ganhando mil, dois mil ou vinte mil, ao se conscientizarem que o descontrole financeiro afeta-lhes a vida pessoal, profissional e social, tiveram atitude, buscaram aprendizado, reviram suas práticas de consumo e gastos e agora estão vivendo uma vida plena e saudável em todas as áreas.

Se você se encaixa em um dos exemplos citados neste artigo, busque aprendizado em educação financeira, não tenha receio. Em pouco tempo você verá a situação mudar.

 

Post publicado no Portal Administradores pelo Julio Santos.

Se você gostou, deixe o seu comentário aqui embaixo!

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s