Liderança com atitude

Liderança com atitude

Vivemos em um mundo onde a obsessão pelo sucesso é tão alta que às vezes fico por entender o que leva as pessoas a esquecerem que a atitude é tão importante quanto os diplomas e títulos conquistados.

Diante das minhas experiências profissionais e pessoais, sempre acreditei que persistência esta atrelada a reflexão e que atitude é sempre mais importante que belas palavras.  Portanto, as dicas de liderança que vamos presenciar neste artigo, não passam de meros recortes indispensáveis para Você que lidera qualquer tipo de equipe ou que esteja prestes a passar por um momento de ascensão na carreira.

Na revista Você S/A edição 174, podemos encontrar algumas técnicas usadas por profissionais para se destacarem nas Empresas. Vou apresentar três que acho interessante e certamente você precisará aprimorar o mais rápido possível caso pretenda exercer um dia algum cargo de Liderança. São Elas:

Empatia – Trata-se da habilidade de reconhecer e ser reconhecido pelas pessoas que trabalham com você. Conseguir se colocar no lugar do outro e entender diferentes pontos de vista é o primeiro passo para ter o reconhecimento da equipe.

Presença – Quando estiver em uma reunião ou conversando com alguém da equipe, dedique-se a situação. Não há nada mais desestimulante do que se relacionar com uma pessoa que está com a cabeça em outro lugar. Olhar as pessoas nos olhos e prestar atenção no que elas dizem são atitudes simples e que tem um poder enorme de aprovação.

Expressividade – Conseguir demonstrar com espontaneidade o que pensa e expressar suas idéias e sentimentos com clareza são pontos essências. Seja direto e assertivo ao expor seu ponto de vista.

É claro que para ser um líder completo é necessário bem mais que essas dicas citadas. Penso que conceitos pré definidos sobre chefia x liderança, delegação, motivação, estilos de liderança entre outros ajudam na formação, porém essas literaturas que encontramos em livros, revistas e sites são muitas das vezes tendenciosas e por fim não podemos levar em consideração tudo que lemos.

Hoje os colaboradores que fazem parte das Empresas devem ser vistos como talentos que precisam ser desenvolvidos e mantidos. Cabe ao Líder caminhar junto com esse capital intelectual, pois isso é o que vai fazer toda a diferença na entrega dos resultados.

Lembro do tempo em que liderava uma equipe composta por Baby Boomers, X e Y. Nessa ocasião, certo dia ao almoçar com um colaborador X percebi que seu comportamento estava sendo influenciado pelo Y. Alguns dias depois para minha surpresa, ao surgir uma vaga de liderança no departamento, quem se candidatou foi um Baby Boomer.

Cresci muito como profissional ao liderar essa equipe e uma das principais lições aprendidas foi que o aprendizado se dá pela troca de experiências. Não se pode julgar, por exemplo, que todo Y quer crescer e todo X precisa de segurança no emprego. Até por que existem as questões relacionadas à região, as classes sociais e o nível de conhecimento e maturidade entre as gerações que convivem hoje no mercado de trabalho.

Quando se ocupa uma posição de Liderança a primeira coisa que precisa vir à cabeça é responsabilidade. A arte de influenciar pessoas hoje, vai muito além de oferecer bons salários e benefícios atrativos. Pois, se por um instante o liderado não se identificar com a causa que o Líder propôs seguir, Você esta prestes a lidar com o fracasso.

Certa vez estava sentado numa praça depois do almoço e antes de voltar para o escritório comecei a observar duas pessoas que pareciam estar em uma reunião de trabalho. O fato de tentar entender o que estava acontecendo e não conseguir, me deixou curioso a ponto de buscar saber sobre o que discutiam. O assunto percebi que era sobre uma falha cometida pela equipe em relação à liderança. Ao perceber que o possível subordinado saiu de perto do líder e foi embora, não me hesitei e fui questionar o porquê daquela atitude até então curiosa aos meus olhos.

A resposta que tive, foi a seguinte:

 “comportamentos que deram certo no passado, não necessariamente darão certo no futuro”.

Ao interpretar a resposta que tive percebi que é a mais pura realidade, afinal as empresas tem modelos diferentes de gestão e certas atitudes precisam ser repensadas quando se muda de uma organização para outra.

Para tentar exemplificar melhor, procurei alguns dados com efeitos de estatística e encontrei na edição 169 da revista Você S/A mais algumas dicas de como as empresas e seus RH enxergam a questão da liderança. Acompanhe as duas que achei mais interessante:

Mostrar qualidade na decisão – Para 18% dos executivos de RH, acertar nas escolhas é a qualidade importante para ter sucesso enquanto líder nos primeiros meses de trabalho.

Construir uma imagem positiva – Para quem tem papel de liderança a capacidade de motivar pessoas é vista por 32% dos RH como habilidade mais importante.

Nas equipes que liderei sempre levei em consideração que é preciso gostar do que faz e também ser bom em obter e mensurar resultados. Depois que aprendi a interpretar o CHA confesso que até ficou um pouco mais fácil exercitar minha liderança. O conhecimento, habilidade e principalmente a atitude é o que precisamos para exercer uma boa liderança.

Parece simples agora? Então corra e comece a praticar desde já.

Abraços

Vanderson Denis Pelegrino – Graduado em RH / MBA em Gestão Estratégica e Inteligência em Negócios.

 

Post publicado no Portal Administradores pelo Vanderson Denis.

Se gostou, deixe o seu comentário!

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s