Cuidado com o que você deseja

Cuidado com o que você deseja

Antes, uma curiosidade: o autor da teoria que vou abordar aqui foi o sociólogo Robert K. Merton. Acontece que ele teve um filho chamado Robert C. Merton. Robert K. Merton ganhou vários prêmios e fez várias contribuições na área de sociologia. Robert C. Merton ganhou um prêmio Nobel em economia. Se eu ganhasse um sorvete para cada vez que vi um professor ou autor confundir os dois, citar o Robert K. Merton como o “C” Merton, ou até simplesmente “Robert Merton” como se fosse uma só pessoa, incluindo alguns “famosos” em congressos e até publicações científicas, eu seria um cara bem mais gordinho.

Voltando ao tema, O sociólogo Merton dizia que a simples expectativa de algo ironicamente pode acabar causando esse algo. Se todos os clientes de um banco acharem que ele está mal das pernas, tirarão seu dinheiro de lá. Com vários clientes sacando dinheiro ao mesmo tempo, o banco não cumpre suas obrigações e acaba quebrando.

Uma crença, mesmo que errada, causa um comportamento que acaba transformando tal crença em realidade. Se todo mundo acha que o mercado imobiliário é um ótimo investimento e começa a pagar preços altos por apartamentos, enquanto a onda se manter quem vender ganhará dinheiro, tornando os imóveis bons investimentos. Se todo mundo acha que determinada marca de celular é a marca mais popular, mais pessoas comprarão esse celular, transformando-o no aparelho da vez.

A teoria também pode ser aplicada em outras situações: por algum motivo, você não vai com a cara de uma pessoa que acabou de conhecer, a trata de uma forma meio distante. Percebendo isso, tal pessoa vai manter distância de você, confirmando sua profecia de que aquela é uma pessoa fria e distante.

Você acredita que um colega de trabalho é desleal, o trata como desleal, acaba levando a situação para o nível pessoal e eventualmente esse pessoa não sentirá a mínima necessidade de ser leal a você em uma questão de trabalho. Você desconfia que seu relacionamento com seu cônjuge está ruim. Começa a patrulhar cada movimento dele ou dela, fazer cobranças e causar discussões, todos comportamentos e ações com boas chances de prejudicar um relacionamento.

Enfim, a partir do momento em que existe uma crença, por mais irreal que ela seja, ela tem o poder de mudar nosso comportamento. Isso faz com que a profecia se torne realidade.

Pense nisso da próxima vez em que lembrar de si como um sucesso, um fracasso, um bom ou mau aluno. Quando elogiar alguém, quando fizer uma análise e tentar interpretar o comportamento de outras pessoas, ou pensar sobre uma situação que parece óbvia a todos à nossa volta. O selo que você está colocando, a expectativa que você está criando, pode ter um efeito absurdamente grande. Crenças criam comportamentos, que tornam nosso mundo realidade. Fazemos isso sem querer, individualmente, em grupos e até como sociedades inteiras.

Ironicamente, sem precisar de mágica ou habilidades especiais, os profetas vão citar os resultados como prova de que estavam certos o tempo todo. Se você acerta uma previsão, é difícil pensar que uma mudança de comportamento, e não sua habilidade de adivinhar o futuro, foi responsável por isso.

Link postado no Portal Administradores pelo Fábio Zugman.

Se gostou, deixe o seu comentário!

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s